https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/MAURO-MENDES.jpg

ECONOMIA DE R$ 150 MILHÕES

Câmara de Cuiabá aprova 9 mensagens e Mendes vai renegociar dívida com União

Mato Grosso Mais

Prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB). Foto: Mato Grosso Mais

A Câmara de Cuiabá aprovou nove mensagens de autoria do Executivo Municipal durante sessão extraordinária realizada na tarde desta quarta-feira (27).

A principal delas refere-se à autorização para que o prefeito Mauro Mendes (PSB) renegocie a dívida do município com a União.

Com a aprovação desta medida, que se deu por unanimidade, a Capital deve garantir uma economia de aproximadamente R$ 30 milhões ano.

Isto porque, reduzira em R$ 150 milhões a sua divida.

A urgência na apreciação desta mensagem se deu em decorrência aos prazos estipulados pelo Governo Federal.

Para garantir a renegociação, o projeto de lei deve estar aprovado, sancionado e publicado em Diário Oficial até a próxima segunda-feira (1°).

Conforme o procurador-geral do município, Rogério Gallo, as parcelas mensais cairão de R$ 2,5 milhões para R$ 370 mil.

Além deste, os vereadores ainda aprovaram outras oitos mensagens encaminhadas pelo Palácio Alencastro.

Destas, quatro dizem respeito à doação de bens públicos municipal.

As proposituras visam garantir a regularização fundiária de quatro escolas estaduais.

A denominação do Parque Tia Nair, bem como a criação do memorial dos bandeirantes também foi avalizada pelos parlamentares, assim como a compatibilização de prioridades e metas da Lei de Diretrizes Orçamentária deste, e do Plano Pluri Anual 2014/2017.

A convocação extra foi feita pelo vereador Haroldo Kuzai (SD), que até a última semana estava à frente do Palácio Alencastro em decorrência das férias do prefeito Mauro Mendes (PSB).

No total, onze projetos estavam inclusos na pauta de votação.

No entanto, o vereador Maurélio Ribeiro (PSDB) pediu vistas de dois deles.

Trata-se de alterações nas lei referente a Parceria Público Privada.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *