TERÇA-FEIRA

TRE decide se mantém ou não multa contra megaempresário da soja em Mato Grosso

O empresário Eraí Maggi (PP) tenta, nesta terça-feira (02.02), se livrar de uma multa no valor de mais de R$ 53 mil dada pelo desembargador Alberto Pampado Neto, do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso.

O desembargador, em decisão monocrática, determinou a aplicação da multa após a coligação “Amor à nossa Gente”, do então candidato ao governo do Estado, Lúdio Cabral (PT), entrar com uma ação contra o sojicultor.

Narra a denúncia, que Maggi teria dado uma entrevista a um site de notícias de Cuiabá revelando a realização de pesquisa interna pela Aprosoja, sem que fossem observados os requisitos estabelecidos pela Resolução TSE n.º 23.400.

Segundo a declaração de Eraí sobre a pesquisa, o atual governador Pedro Taques (PSDB), então candidato ao Governo, teria 80% (oitenta por cento) de aprovação junto ao setor, afirmando, ainda, que a classe aprovou a aliança entre o PP e a indicação do Carlos Fávaro ao cargo de vice-governador nas eleições de 2014.

O magistrado tirou do polo passivo da ação os então candidatos Pedro Taques, Carlos Fávaro e Aprosoja, que em defesa alegaram não terem participado da referida pesquisa citada por Eraí.

O site, em que a notícia foi divulgada, também não foi multado, já que o desembargador entendeu que o veículo apenas narrou um fato jornalístico.

Eraí entrou com recurso para evitar o pagamento da multa, mas foi negado por Alberto Pampado Neto.

Nesta terça, o Pleno do TRE julga o mérito da ação.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *