https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/11/CARLOS-FÁVARO.jpg

POR CINCO DIAS

Com líderes tucanos foram do país, PSD assume Paiaguás e Assembleia Legislativa

Sem o ex-deputado estadual José Riva, o Partido Social Democrático (PSD) assume o comando do Palácio Paiaguás e da Assembleia Legislativa.

A partir desta segunda-feira (14), quem responde pelos poderes são o vice-governador Carlos Fávaro e o deputado estadual Pedro Satélite, respectivamente.

Isto se deve à viagem do governador Pedro Taques (PDT). Ele embarcou na noite do último domingo (14) para os Emirados Árabes Unidos, onde irá participar do Fórum Global para Inovações na Agricultura e captar novos investimentos para Mato Grosso.

A intenção do pedetista é atrair investidores para o Estado. De acordo com ele, 66% de tudo que é produzido em Mato Grosso é exportado para a Ásia.

No que diz respeito aos Emirados Árabes, ele afirma que a exportação do Estado cresceu em 24% se comparado 2015 com 2014.

“Para nós, será muito significativa esta viagem, como nós fizemos ano passado em Nova York. A partir daquela viagem, nós tivemos investimentos de quase R$ 1,4 bilhão. Isso mostra que o custo- benefício de uma viagem como esta e muito produtivo”, disse Taques.

O presidente do Parlamento estadual, deputado Guilherme Maluf (PSDB), também participa do mesmo evento.

Diante disso, e da licença do 1º-vice-presidente da Casa de Leis, Eduardo Botelho (PSB), quem assume a presidência do Legislativo é Satélite, que responde pela 2ª- vice- presidência.

O parlamentar e Fávaro ficam à frente do Legislativo estadual e do Palácio Paiaguás até esta sexta-feira (19), quando Taques e Maluf retornam ao país.

O PSD está tentando se reestruturar para as eleições municipais de outubro deste ano. Com a saída de Riva, muitos militantes deixaram a legenda para migrar para outro partido.

A maioria, inclusive, deve seguir a deputada estadual Janaina Riva, que aguarda a abertura da janela para se filiar ao PMDB.

Apesar do desgaste em decorrência das diversas operações das quais foi alvo, o ex-parlamentar era considerado o maior cacique da legenda. Isto porque foi o grande idealizador da sigla em Mato Grosso no ano de 2011.

Na época, a sigla serviu para acomodar o grupo político do então presidente da Assembleia Legislativa. Em 2012, o PSD elegeu o maior número de prefeitos e vereadores do Estado.

Porém, com a derrota de Riva e de sua esposa Janete na disputa pelo Palácio Paiaguás, em 2014, e o fato de não ter elegido nenhum deputado federal, o partido sofreu uma derrocada, agravada pela prisão do seu principal líder, que passou quatro meses no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC).

Como Riva é um dos principais adversários políticos do governador Pedro Taques, Fávaro impôs a saída dele e de sua filha, a deputada estadual Janaina Riva, além do deputado estadual Gilmar Fabris, como condição para se filiar ao PSD. Atualmente, o vice-governador responde pela presidência da Executiva estadual da legenda.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *