https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/cpi-dos-incentivos-fiscais.jpg

VEJA VÍDEO

Barraco e bate-boca marcam CPI; Russi diz que investigação saiu do foco

Assessoria

Zé Carlos do Pátio é escolhido como relator do Plano Plurianual. Foto: Assessoria

Com o voto do presidente da CPI dos Incentivos Fiscais, deputado estadual José Carlos do Pátio (SD), a Comissão Parlamentar de Inquérito aprovou nesta terça-feira (16), a convocação de 20 empresas para depor na Assembleia Legislativa.

Mas antes da aprovação, houve barraco, bate-boca entre os deputados e por muito por pouco as discussões não chegaram às vias de fato.

A reunião da CPI ocorreu na sala das Comissões, e antes mesmo de entrar já se ouvia de longe o clima acalorado.

As divergências entre Zé do Pátio, Wilson Santos (PSDB) com os deputados Max Russi (PSB) e Pery Taborelli (PV) foi por conta do texto da ata, e posterior a convocação das empresas.

Para Max Russi, relator da Comissão,  o número de empresas poderia ser menor, já que a CPI tem que ser concluída até o dia 4 de abril.

Russi criticou a forma como a CPI vem sendo tocada e acredita que ela já está se tornando politizada, já que o foco da investigação, na versão dele, estaria sendo outro.

O recado é direto para o tucano Wilson Santos. Sem citar nomes, Wilson Santos chamou de malandro, de desonesto um empresário de Mato Grosso que teria conseguido incentivos fiscais de forma ilegal e que não teria tido competência para tocar o próprio negócio.

A empresa desse empresário estaria no hall das 20 que devem ser convocadas para explicar supostas irregularidades contraídas no processo dos incentivos fiscais.

A escolha das empresas foi feita pelo Tribunal de Contas do Estado por critério técnico.

Taborelli e Russi atacaram o presidente da CPI, Zé do Pátio, por este ter criticado o voto do deputado militar para que a ata não fosse aprovada.

O coronel deixou a reunião da CPI antes mesmo dela acabar irritado e deixando Pátio falando sozinho.

Após isso, o clima voltou a esquentar com Max Russi e Wilson Santos novamente.

Zé do Pátio queria por em votação a prorrogação da CPI, mas ela não foi aceita por Russi que disse que isso poderia ser votado em outro momento.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *