https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/silval-56-e1565730302927.jpg

OPERAÇÃO SODOMA

Silval presta depoimento, nega crime e defesa pede liberdade de ex-governador

Divulgação

Foto: Divulgação

O ex-governador Silval Barbosa (PMDB) foi ouvido na tarde desta terça-feira (23) pela juíza Selma Rosane Arruda, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, em audiência de instrução e julgamento em decorrência da Operação Sodoma, realizada pela Delegacia Fazendária, onde é acusado de liderar um suposto esquema de venda de incentivos fiscais do Estado, quando administrava Mato Grosso.

Silval negou que tenha cometido qualquer tipo de crime na investigação e alega que trabalhou para um política de concessão de incentivos fiscais para o empresariado do Estado, e não para um empresário.

Em seu depoimento, Silval negou que tenha conversado com o empresário João Batista Rosa, delator da Operação Sodoma.

O ex-governador também disse que mantinha um relacionamento profissional com os ex-secretário Marcel de Cursi e Nadaf.

Réu na ação, o ex-governador foi o último a ser ouvido pela Justiça. Além de Silval Barbosa, os ex-secretários de Estado, Pedro Nadaf e Marcel de Cursi, o procurador aposentado Francisco de Andrade Lima, o Chico Lima, o ex-chefe de gabinete de Silval, Sílvio César Correa de Araújo, e a secretária de Nadaf na Fecomércio, karla Cecília de Oliveira, foram ouvidos.

Silval, Nadaf, Cursi e o ex-procurador Chico Lima estão presos no Centro de Custódia de Cuiabá.

Ao final do seu interrogatório, a defesa de Sival pede para que a magistrada analise um novo pedido de liberdade.

 

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *