https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/polícia-civil.jpg

"NÃO HOUVE AGRESSÃO"

Polícia Civil conclui inquérito e diz que morte de enfermeiro foi acidental

Corregedoria da Polícia Civil prende investigador acusado de extorsão . Foto: Divulgação

A delegada Luciani Barros, da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), informou nesta quinta-feira (25) que a morte do técnico em enfermagem Antônio Siqueira da Silva, de 64 anos, foi acidental.

O idoso morreu no último dia 3 de fevereiro, dois dias depois de discutir com um motorista da empresa União Transportes  na Avenida Fernando Corrêa, em Cuiabá.

Conforme a delegada, em nenhum momento o motorista bateu com uma barra de ferro amarela na cabeça do técnico de enfermagem, ao contrário do que chegou a ser dito.

Luciani Barros conclui as investigações sobre o caso nessa semana, após ouvir três testemunhas e analisar imagens da câmera de segurança do ônibus.

“As filmagens são bem claras. O idoso caiu, durante a discussão, e bateu a cabeça. Ainda consciente, ele pediu socorro a algumas pessoas que estava ma avenida e foi encaminhado pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) ao hospital. Lá, o  quadro dele se agravou e ele faleceu”, disse Luciani Barros.

A delegada explicou que, pelas imagens, é possível ver que a discussão entre os dois começou quando o idoso pediu que o motorista parasse em um local fora do ponto do ônibus.

O motorista, conforme Luciani Barros, não atendeu o pedido e parou no ponto mais próximo.

MidiaNews

Idoso ônibus

Antônio Siqueira morreu no dia 3 de fevereiro

“Assim que o idoso desceu, ele pegou um guarda-chuva e começou a bater na porta da frente do ônibus. O motorista, por sua vez, pegou uma barra de ferro amarela e os dois ficaram ameaçando um ao outro.  Apesar da discussão, não houve violência física”, disse a delegada.

“A discussão durou menos de um minuto, conforme as imagens. O motorista ficou na escada do ônibus e o idoso na calçada. Assim que ele caiu, o motorista saiu com o ônibus, já que havia outros passageiros  querendo ir embora. Foi um acidente, uma tragédia”, completou.

O motorista foi demitido pela empresa União Transportes.

Conforme a delegada, agora o inquérito será encaminhado para 2º Delegacia de Polícia Civil da Capital (antiga delegacia do Carumbé).

“A minha conclusão foi de que não houve homicídio. E como a minha competência na DHPP é investigar isso, encaminharei o processo para 2º Delegacia. E lá, dependendo do delegado que for assumir o caso, ele pode ou não autuar o motorista por outro crime”, afirmou Luciani Barros.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *