https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/02/DICAKAKA.jpg

ESTATUETA DE OURO

DiCaprio finalmente leva Oscar e faz alerta sobre clima no planeta

Leonardo DiCaprio venceu finalmente Oscar de melhor ator. Nem a polêmica pela falta de diversidade entre os indicados, nem os seis prêmios conquistados por “Mad Max: Estrada da Fúria” conseguiram ofuscar a vitória do ator, que foi um dos pontos altos da cerimônia.

A vitória veio na sexta indicação de DiCaprio (incluindo uma como produtor de “O Lobo de Wall Street”), após derrotas em anos em que era considerado favorito, como 2005 (por “O Aviador”) e 2014 (por “O Lobo de Wall Street”).

Ao subir ao palco, o ator foi aplaudido de pé por parte da plateia e, em seu longo discurso agradeceu o ator Tom Hardy, parceiro em “O Regresso”, e o diretor Alejandro G. Inárritu, que também levou a estatueta. “Tom, seu talento feroz na tela só pode ser superado por sua amizade fora das telas”. “Obrigado a Alejandro G. Iñarritu e Chivo [diretor de fotografia Emmanuel Lubezki] por criarem uma experiência cinematográfica transcendente”, acrescentou DiCaprio, com o Oscar (finalmente) na mão.

Diferentemente dos outros premiados, DiCaprio não foi interrompido pela Academia e agradeceu, em retrospecto, muitas pessoas que contribuíram para sua carreira desde o início, de Scorsese, seu diretor-parceiro de longa data, até Michael Caton-Jones, diretor de seu primeiro filme, “O Despertar de um Homem”. Por fim, Leo agradeceu aos seus pais e aos seus amigos. Nas redes sociais, espectadores comentaram que faltou mencionar a atriz Kate Winslet, amiga do ator desde “Titanic”, e que sempre demonstra seu apoio a ele.

Ativista conhecido por seu envolvimento em causas ambientais, o ator ainda falou sobre as mudanças climáticas e como a sua experiência com o filme só alimentou sua paixão na luta. “O Regresso’ foi sobre a relação do homem com a natureza, um mundo que teve em 2015 o ano mais quente já registrado. Nossa produção teve que se mudar para a parte mais ao sul do planeta só para achar neve. A mudança climática é real. Está acontecendo agora”.

E acrescentou: “É a ameaça mais urgente à nossa espécie, e precisamos trabalhar coletivamente e parar de procrastinar. Precisamos apoiar os líderes do mundo todo que não falam pelos grandes poluidores e grandes corporações, mas que falam por toda a humanidade, pelos povos indígenas do mundo, pelos bilhões e bilhões de pessoas desamparadas que serão as mais afetadas por isso, pelos nossos netos, e por essas pessoas que tiveram suas vozes afogadas pela ganância política”.

“O Regresso” também foi o campeão de indicações ao ser lembrado em 12 categorias dos prêmios da Academia, levando três delas: ator, diretor e fotografia.

Em entrevistas, DiCaprio nunca escondeu o orgulho do trabalho ao lado do diretor Alejandro G. Iñárritu. “Não vou esconder que foi a filmagem mais difícil da minha vida, mas no final teve sua recompensa porque González Iñárritu traduziu esse esforço em uma obra de arte”, disse DiCaprio.

O filme, baseado em fatos reais, narra a história de Hugh Glass (DiCaprio), um reconhecido explorador que foi atacado por um urso e abandonado por seus companheiros de expedição, mas cujo desejo de vingança lhe leva a sobreviver e empreender uma odisseia de centenas de quilômetros para encontrar os homens que o traíram.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *