https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/transporte-coletivo.jpg

CBÁ/VG

Tarifa do ônibus será reajustada para R$ 3,60 a partir desta terça-feira

Divulgação

A tarifa do transporte público coletivo intermunicipal da linha Cuiabá-Várzea Grande será reajustada para R$ 3,60. O novo valor da passagem passará a vigorar a partir da 0h desta terça-feira (01.03).

A decisão do reajuste foi definida na 45ª Sessão Regulatória da Diretoria Executiva da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados (Ager-MT), encerrada na manhã desta segunda-feira (29.02), na sede da Ager, na Capital.

A reunião havia começado na última sexta-feira (26), porém por conta da ausência dos demonstrativos do cálculo do fator operacional, que envolve o tempo em que a empresa usa o cobrador, motorista e fiscal, a sessão foi suspensa e adiada para esta segunda-feira, quando os documentos foram juntados ao processo.

Com a retomada da reunião, a diretoria da autarquia, representada pelo presidente em exercício, o Diretor Regulador de Energia e Saneamento, Robson Pereira Fagundes, o Diretor Regulador, Jossy Soares e o Diretor Ouvidor, Francisval Dias Mendes, votaram pelo reajuste.

A sessão também contou com a presença dos representantes da Associação dos Usuários de Transportes Urbanos de Mato Grosso (Assumt), Procon, União Transporte e Turismo Ltda (empresa responsável pela linha), Gabinete de Controle e Combate à Corrupção e da Associação Mato-grossense dos Transportes Urbanos.

Segundo o presidente da sessão, Francisval Dias Mendes, o reajuste conta com a data base de dezembro de 2015, ou seja, a tarifa estava defasada há dois meses.

O reajuste de 16,13% entrará em vigor nesta terça-feira, juntamente com a alteração da tarifa na capital, que também foi alterada para R$ 3,60. Em ambos os casos, o Governo do Estado isentou as empresas de transporte de ter que arcar com ICMS do óleo diesel, o que diminuiu em R$ 0,20 no preço da passagem.

Francisval ressaltou que cabem recursos de embargos de declaração no prazo de cinco dias e recurso ordinário no prazo de dez dias as decisões proferidas pela Ager, mas sem efeito suspensivo.

Em razão do curto espaço de tempo entre a aprovação da nova tarifa e sua entrada em vigor, a superintendente do Procon, Gisela Simona, requereu um prazo mínimo de uma semana para que a tarifa começasse a ser cobrada nos ônibus.

Segundo Francisval, o requerimento será apreciado ainda nesta segunda-feira (29) em uma reunião extraordinária da diretoria.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *