https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/POLÍCIA-MILITAR.jpg

PROCESSO ADMINISTRATIVO

Estado abre investigação contra Coronel da PM preso em esquema com Silval e Nadaf

Divulgação

Governo do Estado convoca mais 1.340 candidatos do concurso. Foto: Divulgação

O Coronel da Polícia Militar de Mato Grosso, José de Jesus Nunes Cordeiro, virou alvo de um Processo Administrativo Disciplinar do Estado.

A decisão de investigar a conduta do oficial é do secretário de Gestão, Júlio Modesto, e do Controlador-Geral do Estado, Ciro Gonçalves. A informação está publicada no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (01.03).

coronel

Os servidores públicos Tatiana de Lima Piovezan, Heitor Correa da Rocha e Adriana Ramos Fernandes Infantino serão responsáveis para fazer a investigação.

José de Jesus Nunes Cordeiro está preso pela Justiça, a pedido do Ministério Público do Estado, em decorrência da Operação Seven, realizada no início de fevereiro, onde o Gaeco decorreu de uma investigação iniciada há cinco meses, onde foi possível constatar a existência de esquema fraudulento para desviar dinheiro público estadual na ordem de R$ 7 milhões.

O esquema iniciou com pedido simplório de uma lauda, solicitando que o Estado de Mato Grosso realizasse a aquisição de uma área de terra rural, para ser acrescida ao Parque Estadual Águas do Cuiabá.

O processo tramitou por vários órgãos públicos estaduais (Sema, antiga Sad, Casa Civil e Iintermat) onde passou pela análise “técnica” de vários agentes públicos, para que, ao final, fosse realizado o indevido pagamento dessa área.

Entretanto, restou provado que essa área já pertencia ao Estado de Mato Grosso, ou seja, a mesma área foi paga duas vezes.

Além do Coronel da PM, Silval Barbosa (PMDB), Pedro Nadaf e o ex-presidente do Intermat, Afonso Dalberto também foram presos.

No caso do ex-governador e do ex-secretário, os dois já estão no Centro de Custódia de Cuiabá desde setembro do ano passado em decorrência da Operação Sodoma, que investiga fraudes na concessão de incentivos fiscais.

Por estar em tratamento de câncer, o ex-presidente do Intermat está cumprindo prisão domiciliar.

José de Jesus Nunes Cordeiro era secretário adjunto da Secretaria de Administração na gestão Silval Barbosa.

Esta é a segunda vez que ele é preso.

A primeira ocorreu durante a realização da Operação Edição Extra.

As investigações foram feitas com base em denúncias de fraudes em licitação envolvendo a Secom e a SAD junto ao segmento de empresas do ramo de gráficas.

Após alguns dias, Cordeiro foi solto e passou a responder o processo em liberdade.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *