https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/PALÁCIO-PAIAGUÁS.jpg

COT DO PARI

Governo rescinde contrato de obra da Copa atrasada há 2 anos e meio

Divulgação

A Secretaria de Cidades (Secid) iniciou, na última quarta-feira (02), o processo de rescisão contratual com o Consórcio Barra do Pari, responsável pela construção do Centro Oficial de Treinamento (COT) em Várzea Grande.

As obras no local estão atrasadas há dois anos e meio. As empresas que compõem o consórcio construtor são: Engeglobal Construções, Três Irmãos Engenharia e Valor Engenharia. O projeto está avaliado em R$ 31 milhões.

O COT do Pari deveria ter sido concluído em outubro de 2013 e tinha como principal objetivo servir como centro de treinamento para quatro das oitos seleções que atuaram na capital mato-grossense pela Copa do Mundo de 2014. Porém, isto não aconteceu. Ao todo, são dois anos e meio de atraso.

Agora, o local deverá ser transformado em uma central olímpica/paraolímpica e ainda contará com área de treinamento para as instituições da segurança pública do Estado, como a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.

Para o secretário de Cidades, Eduardo Chiletto, a rescisão foi necessária, já que o objetivo do Governo é ampliar as funções esportivas e técnicas do local.

Com 52,1 mil metros quadrados, a área do COT do Pari tem 69,2% de obra realizada. Chiletto reforça que a intenção do Estado é utilizar a estrutura já instalada e desenvolver as intervenções necessárias para construção da central olímpica, assim como a área para a segurança pública.

“Os setores jurídico e técnico da Secretaria de Estado das Cidades irão atuar em conjunto para que a rescisão do contrato seja realizada. O cancelamento do contrato por parte do Estado está pautado no artigo 78, da Lei de Licitações e Contratos Administrativos (8.666/93). Além de um levantamento sobre as pendências existentes na obra, será encaminhada a intenção de rescisão contratual, dando prazo para que o consórcio também se manifeste”, explica Chiletto.

Depois da rescisão, a Secid iniciará processo de contratação de empresa para desenvolver o projeto relacionado ao centro olímpico/paraolímpico.

“É importante que profissionais especializados trabalhem nesta proposta, pois queremos uma obra de qualidade. Após o projeto entregue, este será apresentado ao Ministério dos Esportes, para disponibilização de recurso federal”, informa Chiletto.

Rescisões

Além do contrato referente à obra do COT do Pari, a Secid já estuda a rescisão de outros contratos relacionados às obras da Copa do Mundo.

A definição pelo cancelamento se deve ao descumprimento, por parte das empresas, em relação aos cronogramas e aos compromissos firmados nos Termos de Ajustamento de Gestão (TAGs) entre o Tribunal de Contas do Estado e a Secretaria.

Atualmente, estão em vigor 22 TAGs, sendo que destes 15 já contam com notificações realizadas pela equipe técnica da Secretaria de Estado das Cidades, e oito em processo de início de aplicação de multa.

Os dados fazem parte de relatório atualizado, que foi divulgado no último dia 25 de fevereiro pela Secid.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *