DENÚNCIAS EM VÁRZEA GRANDE

Vereador diz que colegas são incompetentes e é destituído de Comissão

O vereador João Tertuliano de Barros “Joãozito” (DEM) foi destituído da presidência da Comissão na noite desta quarta-feira (9), após perder o prazo para abertura dos trabalhos investigativos e por fazer declarações à imprensa que provocaram “mal estar” entre os vereadores.

O vereador Nilo Campos (PV), que antes fazia parte da CP como membro, assumiu a vaga deixada por Joãozito. E, no lugar de Nilo Campos foi escolhido Pedro Paulo Tolares “Pedrinho” (SD).

O pedido para afastamento do democrata foi protocolado pelo presidente da Câmara, vereador Jânio Calistro do Nascimento (PMDB) e, dos 21 vereadores que compõem a Casa, 11 chancelaram a nova composição da CP cuja formação ficou assim definida: Nilo Campos (PV) como presidente, Fábio Saad (PTC) como relator, e Pedro Paulo Tolares (SD) como membro.

De acordo com o pedido formulado por Calistro, além de Joãozito deixar expirar o prazo para abertura dos trabalhos, o democrata teria afirmado em entrevista a um site de notícias do município, que os vereadores não teriam competência para realizar a fiscalização dos trabalhos de maneira eficaz.

Dessa feita, após a divulgação da matéria, os parlamentares reagiram e cobraram respeito do colega, que inclusive, teria sugerido “que os vereadores procurassem uma ocupação.”

Pressionado pelos edis, Joãozito usou da tribuna da Casa para retratar o que havia dito.

“Foi um deslize meu de não ter aberto a Comissão Processante. Peço desculpas e me retrato o que disse. Eu não tive tempo hábil de acesso às denuncias por elas serem muito extensas”, explicou Joãozito.

Indignada a vereadora Sumaia Leite (SD), fez questão de destacar que desempenha o papel de vereadora, mesmo sendo farmacêutica e dona de casa, e não podendo assim ser rotulada de “desocupada”, como acusou o vereador.

“O senhor cometeu quebra de ‘decoro’, excelência, ao chamar os nobres pares de desocupados. Minha vida é corrida, me desdobro para dar conta do recado. Hoje, por exemplo, dei expediente na farmácia do Pronto Socorro e estou até agora sem dormir. Vim para a sessão e não admito ser ‘enxovalhada’ desta forma”, cobrou Sumaia.

O vereador Wanderley Cerqueira também disse ter sentido ofendido com as palavras de Joãozito.

“Fiquei muito chateado com o que o senhor andou dizendo, mas vou aceitar o pedido de desculpas e retratação”, destacou Cerqueira.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *