CASA DOS HORRORES

Após Câmara de Vereadores virar alvo do MPE, Júlio Pinheiro diz que está à disposição

Após o Ministério Público do Estado abrir investigação contra a Câmara de Vereadores de Cuiabá, o presidente da Casa, Júlio Pinheiro (PTB), por meio de nota, tentou se justificar sobre o contrato feito com empresa para contrato de digitalização.

VEJA NOTA

 Sobre o inquérito instaurado pelo Ministério Público no último dia 02, o presidente da Câmara de Cuiabá, vereador Julio Pinheiro (PTB), vem a público esclarecer que:

– Trata-se de contrato de adesão de ata realizado no ano de 2012 com a empresa Interlipar Ltda., junto a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para digitalização de documentos da Casa de Leis;

– A medida se fez necessária para garantir a integralidade de todo o acervo de documentos do Parlamento Municipal, evitando a deterioração dos mesmos devido ao tempo.

– O contrato, no valor de R$ 650 mil, correspondia à digitalização de cinco milhões de páginas ao custo R$ 0,13 a unidade. Deste montante, R$ 0,02 corresponde a triagem, higienização e preparação dos documentos; R$0,03 diz respeito à garantia do controle de qualidade e R$ 0,08 ao processo de inteligênciamento.

– Em dezembro de 2012 a empresa chegou à casa de 4.534,051 milhões de documentos digitalizados. Diante disso, foi pago R$ 504,2 mil pelos serviços prestados.

– O serviço não foi finalizado, uma vez que em 2013, trocou a presidência da Casa de Leis, e o novo gestor optou por não dar seguimento no trabalho, suspendendo o contrato;

– No que diz respeito às supostas folhas em branco que foram digitalizadas, trata-se de páginas carimbadas e assinadas, que também precisam ser digitalizadas; 

– Isso foi comprovado por meio de um relatório apresentado ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) pela própria prestadora de serviço em 19 de dezembro de 2013;

– O documento foi apresentado ao órgão devido à tomada de contas especial que foi instaurada para analisar a legalidade do processo. A Câmara Municipal também forneceu toda a documentação e o HD com imagens de todo o processo referente a adesão de ata;

– Vale ressaltar que, apesar do procedimento, o Tribunal de Contas aprovou por unanimidade as contas do vereador Julio Pinheiro referente ao ano de 2012.

– Diante disso, o presidente encontra-se tranquilo e se coloca a disposição do Ministério Público Estadual para sanar todas as dúvidas referentes a este contrato.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *