https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/11/NILSON-LEITÃO.jpg

QUER IMPEACHMENT

Presidente do PSDB de MT, Leitão recebeu R$ 511 mil de empresa da Lava Jato

Divulgação

Um levantamento feito pelo site UOL mostra que o deputado federal Nilson Leitão (PSDB) recebeu mais de meio milhão de empresas ligadas à Operação Lava Jato na última campanha eleitoral.

O tucano é um dos 65 deputados federais indicados nesta quinta-feira (17) para integrar a comissão que vai apreciar o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Além de Leitão, o deputado federal Valtenir Pereira (PMDB) também fará parte da comissão. Valtenir não é citado neste levamento.

O tucano tem aparecido constantemente como `papagaio de pirata` nas entrevistas concedidas pelo senador Aécio Neves, presidente nacional do PSDB, que também foi citado na delação do senador Delcídio do Amaral (sem partido) de ter recebido propina de Furnas.

Segundo o site, 40 parlamentares que fazem parte da comissão do Impeachment receberam dinheiro de empresas investigadas ou de suas subsidiárias durante a campanha de 2014.

A eleição foi aberta, com chapa única, e teve 433 votos a favor contra um. A comissão tem quatro nomes de deputados investigados na Lava Jato.

Segundo as prestações de contas entregues ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), foram R$ 8,9 milhões doados aos candidatos à Câmara ou a diretórios dos partidos que repassaram a campanha do parlamentar. Em valores atualizados, esse valor chega R$ 10 milhões.

Entre as bancadas dos partidos, apenas PSOL, Rede, PV, PROS e PEN indicaram nomes para a comissão que não receberam recursos. Ao todo, 24 partidos indicaram deputados proporcionalmente ao tamanho de suas bancadas na Câmara.

O deputado que mais recebeu dinheiro foi Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), que recebeu R$ 732 mil. Vieira Lima é a favor do impeachment da presidente.

O deputado Paulo Maluf (PP-SP), com R$ 648.940 doados pelas empresas. Maluf anunciou que votará contra o impeachment.

A comissão tem agora um prazo de funcionamento de até 15 sessões do plenário. Se passar pela comissão, a palavra final será dada pelo plenário da Câmara, em votação aberta e com chamada nominal.

A previsão é que a votação do plenário ocorra entre a segunda quinzena de abril e a primeira de maio. Segundo o blog do Fernando Rodrigues, a comissão terá pelo menos 31 votos contrários ao governo e 28 a favor.

PSDB
Bruno Covas (SP) – R$ 227.486
Jutahy Júnior (BA) – R$ 531.875
Nilson Leitão (MT) – R$ 511.550
Paulo Abi-Ackel (MG) – R$ 425.000
DEM
Mendonça Filho (PE) – R$ 250.000
Elmar Nascimento (BA) – R$ 201.580
PPS
Alex Manente (SP) – R$ 400
PSB
Fernando Coelho (PE) – R$  30.000
Bebeto Galvão (BA) – R$ 50.000
Danilo Forte (CE) – R$ 400.000
SOLIDARIEDADE
Paulinho da Força (SP) – R$ 240.925,5
PSC
Eduardo Bolsonaro (SP) – R$ 567,27
Marco Feliciano (SP) – R$ 9.837,1
PRB
Jhonatan de Jesus (RR) – R$ 10.000
Marcelo Squassoni (SP) – R$ 770
PHS
Marcelo Aro (MG) – R$ 30.000
PSD
Paulo Magalhães (BA) – R$ 19.898,44
Marcos Montes (MG) – R$ 100.000
PMB
Weliton Prado (MG) – R$ 166.500
PDT
Flavio Nogueira (PI) R$ – 100.000
PMDB
Leonardo Picciani (RJ) – R$ 199.000
Washington Reis (RJ) – R$ 500.000
Osmar Terra (RS) – R$ 190.000
Lúcio Vieira Lima (BA) – R$ 732.000
PP
Aguinaldo Ribeiro (PB) – R$  271.900
Jerônimo Goergen (RS) – R$ 100.000
Roberto Britto (BA) – R$ 7.423,59
Paulo Maluf (SP) – R$ 648.940
PTB
Benito Gama (BA) – R$ 211.890
PT
Arlindo Chinaglia (SP) – R$ 412.000
José Mentor (SP) – R$ 187.500
Paulo Teixeira (SP) R$ – 285.000
Vicente Cândido (SP) – R$ 254.125
Zé Geraldo (PA) – R$ 145.500
PTN
João Bacelar (BA) – R$ 4.493,66
PR
José Rocha (BA) – R$  494.407,1
Edio Lopes (RR) – R$ 680.732
Maurício Quintella (AL) – R$  350.000
PT do B
Sílvio Costa (PE) – R$  100.000
Total – R$ 8.981.301
Com UOL

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *