https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/10/Policia_civil-e1490622227905.jpg

CARGA MÁXIMA

Polícia Civil prende autor de latrocínio que vitimou ex-policial militar em Cuiabá

Divulgação

Um homem acusado do crime de latrocínio que vitimou um ex-policial militar, na capital, teve o mandado de prisão cumprido, na quarta-feira (22.03), pela Polícia Judiciária Civil, na operação da Secretaria de Estado de Segurança Pública, Carga Máxima, de combate a criminalidade em todo Estado de Mato Grosso.

O suspeito Eduardo Henrique Ferreira da Silva, conhecido como “Dudu” teve a ordem de prisão preventiva decretada após ser identificado nas investigações da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Cuiabá, como autor do latrocínio que vitimou o ex-policial militar, Luiz Antônio da Silva.

O crime aconteceu no dia 15 de outubro de 2014, por volta das 21 horas, no bairro Planalto, em Cuiabá. O suspeito utilizando uma arma tipo faca, efetuou o roubo do aparelho celular de uma pessoa, que iniciou uma perseguição ao assaltante, pedindo ajuda a terceiros. Na ocasião, Luiz Antônio e um colega ouviram o pedido de socorro e decidiram ajudar a vítima do roubo.

Em uma motocicleta, a vítima e o colega conseguiram encurralar o assaltante. O ex-policial desceu do veículo, mas antes mesmo que tirasse o capacete foi esfaqueado na região das axilas, não resistindo aos ferimentos e morrendo no local. O suspeito conseguiu fugir e desde então estava impune pelo crime.

A equipe da Derf, coordenada pelo delegado Afonso Monteiro da Silva Junior, deu início as investigações e após várias diligências, conseguiu identificar Eduardo Henrique como autor do crime. Com base nas investigações, o delegado representou pela prisão preventiva do suspeito, deferida pela 6ª Vara Criminal de Cuiabá, na quarta-feira (22).

Com a ordem judicial decretada, os investigadores da Derf efetuaram a prisão do suspeito no bairro Planalto, em Cuiabá, na mesma região em que o crime foi praticado. O acusado foi conduzido a delegacia, onde após ser interrogado, passou pelo procedimento de reconhecimento pessoal, realizado pelo colega da vítima e testemunha ocular do crime.

Segundo o delegado Afonso Monteiro da Silva Júnior, o inquérito policial que apurou o latrocínio do ex-policial militar será relatado e encaminhado ao juízo da sexta vara criminal. “Este inquérito foi instaurado no ano de 2014, e com a prisão do suspeito, os familiares da vítima, embora ainda comovidos com a perda do ente querido, ficaram extramente gratos ao empenho da Polícia Civil”, destacou o delegado.

O acusado foi encaminhado a Penitenciária Central do Estado.

Participaram da prisão do suspeito, os investigadores de polícia, Nélcio Drasdauskas da Silva Negão e Fragner de Mattos, coordenados pelo delegado Afonso Monteiro da Silva Júnior.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *