JANELA PARTIDÁRIA

Após a janela, PTB esvazia e o PSDB cresce na Câmara de Vereadores de Cuiabá

O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) perdeu o posto de maior bancada de vereadores da Capital.

A janela partidária promoveu um esvaziamento na legenda. Apenas o presidente do Legislativo municipal, vereador Júlio Pinheiro, permaneceu na sigla para disputar a reeleição em outubro deste ano.

Os vereadores Dilemário Alencar, Leonardo de Oliveira e Néviton Fagundes, por sua vez, optaram por deixar o partido. Eles se filiaram ao Pros, PSB e PRB, respectivamente.

O PTB passou a ser a maior bancada de parlamentares em maio do ano passado, quando Néviton assumiu a cadeira deixada pelo vereador Clovito Hugueney (SD), que faleceu em decorrência de problemas respiratórios.

Desde então, a sigla petebista contava com quatro parlamentares, mesma quantidade que tinha nos dez primeiros meses desta legislatura.

No entanto, em outubro de 2013 o então vereador Clovito abandonou o PTB e se filiou ao recém-criado Solidariedade (SD), que também conseguiu arregimentar outros três parlamentares: Domingos Sávio, Haroldo Kuzai e Wilson Kero Kero.

O fato fez com o Solidariedade passasse à condição de maior bancada do Legislativo municipal. Com a janela partidária, entretanto, a legenda também ficou com apenas um representante na Casa de Leis.

Somente Kuzai permaneceu no partido e ainda nem definiu se irá ou não disputar a reeleição neste ano. Domingos e Kero Kero migraram para o PSD e PSL, respectivamente.

Enquanto o Solidariedade e o PTB saíram prejudicados, o PSDB foi o que mais se beneficiou com a janela, uma vez que conseguiu cooptar dois vereadores, tornando-se com isso a maior bancada da Câmara de Cuiabá.

Os vereadores Adevair Cabral e Renivaldo Nascimento optaram por seguir os passos do governador Pedro Taques (PSDB) e se filiaram à legenda às vésperas de terminar o prazo para a troca de partido sem a perda do mandato.

Com isso, o PDT ficou sem nenhum representante na Casa de Leis. Em contrapartida, o PSDB passou a ter cinco parlamentares, tendo em vista que os vereadores Maurélio Ribeiro, Lueci Ramos e Ricardo Saad permaneceram no partido.

Outro partido que se beneficiou com a medida foi o PSB, que reforçou a sua bancada com a filiação do vereador Leonardo de Oliveira. A sigla passou a ser a segunda bancada de vereadores do Parlamento municipal, com quatro vereadores, uma vez que continuam no partido os vereadores Adilson Levante, Faissal Calil e Onofre Junior.

Destes, apenas Faissal não deve buscar a reeleição no pleito de outubro deste ano.

O PSD, por sua vez, permanece com dois parlamentares, mesmo com a saída de Paulo Araújo para o PP. Isto porque Domingos Sábio escolheu a sigla para buscar a reeleição.

Com este troca-troca, Pros, PSL e PP ganharam espaço na Casa. No total, sete vereadores aproveitaram a janela partidária para se filiar a outra legenda.

O prazo para a troca de partido sem a perda do mandato se encerrou neste sábado (2). A medida só foi possível graças à reforma política aprovada pelo Congresso Nacional no início deste ano.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *