https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/GAECO-e1458074267353.jpg

CRIME ORGANIZADO

Gaeco denúncia integrantes do Comando Vermelho que atuavam em Mato Grosso

Divulgação

O Ministério Público Estadual (MPE), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), denunciou, nesta segunda-feira (04.04), 14 pessoas acusadas de integrar organização criminosa denominada Comando Vermelho de Mato Grosso. Eles são acusados pela prática de diversos crimes, entre eles tráfico de drogas e homicídios.

Esta é a quarta denúncia protocolada contra o grupo. Nos últimos dois anos, 103 pessoas foram acusadas de integrarem a facção. A denúncia foi protocolada na Vara Especializada em Crime Organizado de Cuiabá. As penas previstas variam de 03 a 12 anos de prisão.

De acordo com o Gaeco, o bando coordenava roubos e assassinatos de dentro da prisão, para isso seriam usados os “ soldados do crime”, ou seja, pessoas que estão nas ruas praticando os delitos em nome da organização criminosa. Os promotores de Justiça salientam que o simples fato de alguém integrar a facção criminosa já faz incidir a norma penal, mesmo que venha a praticar qualquer outro crime. Já aqueles que, além de integrarem o bando criminoso, perpetrarem crimes como homicídio, tráfico de drogas , roubo, dentre outros, terão as penas somadas àquelas previstas para cada delito.

Os Promotores destacaram o trabalho investigativo realizado pela Polícia Judiciária Civil e que os líderes da facção criminosa foram, recentemente, transferidos para Presídios Federais de Segurança Máxima.

BREVE HISTÓRICO DE COMO FUNCIONA A ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA

De acordo com os promotores, foi comprovado que a referida organização criminosa é bem estruturada e tem estatuto formalizado. No referido documento, apreendido na Penitenciária Central os acusados demonstram rigor na punição caso um integrante cometa traição, veja o que diz trecho do documento: “somos uma instituição progressiva, uma família unida, membro do mesmo corpo, qualquer punição de um membro será suprimido e lançado fora para que não contamine todo corpo (CV) que está todos acima de todos membros. “

Eles formaram inclusive um “conselho final” formado por conselheiros com cargos específicos divididos em : Presidente, Vice Presidente, Porta Voz e Tesoureiro. Seriam eles os responsáveis em planejar e controlar todas as ações estruturais que digam respeito à evolução do Comando Vermelho em Mato Grosso, bem como zelar para que todas as regras do estatuto nacional do CV sejam respeitadas. Cabe a esse conselho, avaliar as características dos pretendentes a novos integrantes do bando, os quais devem preencher certos requisitos, como, por exemplo, portar antecedente criminal.

No que tange a parte financeira do grupo, esta foi estruturada por seus idealizadores em dois segmentos, sendo eles a “arrecadação” e a “movimentação rápida” dos recursos. A “arrecadação”, foi criada para angariar recursos por 01 ano, sem previsão de retirada, para que, ao final, esse capital seja utilizado no financiamento do tráfico de drogas, na contratação de advogados e no apoio aos membros.

Já os recursos obtidos através da “movimentação rápida” se destinam a aquisição de armamentos a serem utilizados nas ações criminosas daqueles que estão em liberdade. Para administrar os valores angariados através da “arrecadação” e “movimentação rápida” foi nomeado um responsável denominado “final do caixa” para cada setor.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *