https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/04/fávaro.jpg

R$ 300 MIL POR CABEÇA

Percival acusa PSD de comprar filiações; Fávaro promete processar prefeito

O prefeito de Rondonópolis (212 km de Cuiabá), Percival Muniz (PPS), denunciou, por meio do aplicativo de celular WhatsApp, uma suposta “compra” de vereadores por parte do PSD, que tem como presidente, em Mato Grosso, o vice-governador do Estado, Carlos Fávaro.

Conforme a denúncia, a compra de vereadores em Rondonópolis estaria sendo “arquitetada” pelo assessor do vice-governador.

O prefeito Percival disse que tomou conhecimento de que o assessor estaria oferecendo até R$ 300 mil para que vereadores de outros partidos mudassem para o PSD, durante o período da chamada janela partidária.

Percival relatou o caso em um grupo do WhatsApp, denominado “GW100”, do qual participam políticos, jornalistas, entre outros.

O assunto foi inclusive levado à tribuna da Assembleia Legislativa (AL-MT), nesta semana, pelo deputado estadual Max Russi (PSB).

“Nesse grupo de Whatsapp, o prefeito Percival coloca de forma bastante clara, quem é o tal de ‘Cotia’, que é assessor do vice-governador e que estaria fazendo as proposta. Inclusive, são citados valores para assediar os vereadores”, disse Max.

Segundo o deputado, Percival chegou a citar a existência de uma “tabela” de pagamentos para aqueles que optassem pela mudança partidária.

Existiriam, de acordo com o prefeito, duas propostas: um pagamento de dez parcelas no valor de R$ 30 mil cada ou um pagamento de R$ 260 mil, sendo R$ 60 mil “de entrada” e outros R$ 200 mil durante a campanha eleitoral deste ano.

“Falei com o Percival. Disse que tornaria isso público e que denunciaria na tribuna da Assembleia, pedindo explicação sobre o fato”, disse Max.

Por meio de sua assessoria de imprensa o vice-governador Carlos Fávaro afirmou que nunca praticou ou orientou práticas ilegais para a composição do PSD em Mato Grosso.

Ele disse que repudia as acusações feitas contra ele e contra seu assessor Renancildo França e que medidas judiciais já estão sendo tomadas para que as acusações “feitas de forma irresponsáveis” sejam esclarecidas.

Ele adiantou que o deputado Max Russi e o prefeito Percival Muniz serão processados.

Confira nota na íntegra:

“Vice-governador repudia falsas acusações e vai processar prefeito e deputado

O vice-governador de Mato Grosso, Carlos Fávaro, vem a público refutar as declarações do deputado estadual Max Russi e do prefeito de Rondonópolis, Percival Muniz, a respeito da formação do PSD no Estado. O vice-governador esclarece que nunca praticou ou orientou práticas ilegais para a composição do PSD, sigla da qual é presidente em Mato Grosso, e repudia os fatos dos quais está sendo acusado pelo deputado e prefeito.

Segundo Carlos Fávaro, esse comportamento mostra claramente o incomodo da velha política com o novo modelo de se fazer política em Mato Grosso. “O PSD cresceu nos últimos meses em Mato Grosso, crescimento coordenado de forma séria e transparente e isso está incomodando a velha política”.

Fávaro reitera sua forma íntegra de fazer política, prezando pela ética e respeito, e afirma que é o que tem aproximado e atraído deputados, prefeitos, vereadores e lideranças de todo o Estado a se filiarem ao PSD, partido que faz parte da base do Governo de Mato Grosso.
 
Deixa claro também que não admite a injustiça que está sendo praticada contra a sua honra e moral, e de seu assessor Renancildo França,  e que medidas judiciais estão sendo tomadas para que as acusações feitas de forma irresponsáveis sejam esclarecidas à sociedade. A assessoria jurídica do vice-governador Carlos Fávaro, irá tomar todas as medidas judiciais a fim de repelir as injúrias proferidas, tanto na esfera penal como cível.
 
O vice-governador reforça seu compromisso com a moralidade e ética e se coloca à disposição da imprensa para maiores esclarecimentos.” 

Com Midianews

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *