PRESIDÊNCIA DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Candidatura de Botelho virou ‘areia movediça’ e de Maluf ‘estagnou’, diz Pinheiro

O deputado estadual Emanuel Pinheiro (PMDB), em entrevista a uma rádio de Várzea Grande, nesta sexta-feira (15), revelou parte do que acontece nos bastidores da eleição da nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, que só deve ocorrer em setembro.

Para Pinheiro, a candidatura do deputado estadual Eduardo Botelho (PSB) à presidência da Casa se tornou uma verdadeira ‘areia movediça’.

A declaração é baseada, principalmente, após o PSD anunciar que vai votar em bloco no candidato da base do governo Pedro Taques (PSDB).

Alucinado para comandar o Legislativo, Botelho já era candidato a presidente da Assembleia Legislativa mesmo antes de conseguir a cadeira de deputado.

Porém, as chances e o acordo para ser o novo presidente afundaram em questão de segundos, com a nova configuração de deputados na Casa e o fato novo, o PSD vota com o candidato do governo.

Mas mesmo sendo da base de Taques, Eduardo Botelho sofre rejeição do Paiaguás fazendo com que o mesmo não estivesse satisfeito com a postura do atual presidente da Casa, Guilherme Maluf (PSDB), que voltou atrás e anunciou esta semana que seria candidato à reeleição.

Com o anúncio do PSD, Eduardo Botelho, com isso, já teria perdido o apoio de pelo menos três deputados.

O deputado Emanuel Pinheiro alegou, porém, que não se lançou candidato a presidente, mas sim, que um grupo de oito deputados apoia a sua eventual candidatura.

Neste cenário, segundo Pinheiro, o formato de voto do PSD desestabilizou totalmente a candidatura de Botelho.

Para o peemedebista, a candidatura de Maluf estaria estagnada.

Para tentar sobreviver dentro deste cenário, Botelho ensaia apoio ao candidato Emanuel Pinheiro.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *