https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/04/FIDELIS.jpg

POLÊMICA NA SEGURANÇA

Juiz critica ‘lentidão’ da polícia em prender presos que burlam tornozeleira eletrônica

SONY DSC

O juiz da Vara de Execução Penal da capital, Geraldo Fidelis, criticou a lentidão da polícia de Mato Grosso para ir atrás de um preso quando ele descumpre alguma das regras impostas para o uso da tornozeleira eletrônica no Estado.

O magistrado defende o uso do equipamento, mas revela a fragilidade para monitorar esses presos que cumprem pena em regime aberto ou semiaberto.

“Trinta segundos depois da desobediência, já aponta em vermelho, o alarme é feito à central de controle e é importante que aconteça a prisão de imediato, porque, infelizmente, tem se demorado muito. Então, é necessário a nossa segurança fazer este controle da busca para que nós possamos agilizar estas prisões”, disse em entrevista ao Jornal Nacional deste sábado (23).

A reportagem mostrou o grande número de presos que estão com o equipamento de monitoramento, mas que mesmo assim ainda praticam crimes.

Em um dos casos citados está a morte do sargento da PM, Danilo Neves Ramires.

O crime aconteceu na manhã de 17 abril, em frente a um mercado no bairro CPA 3, quando o sargento da Polícia Militar foi abordado por três homens armados.

Os suspeitos determinaram que ele se ajoelhasse, pegaram sua arma de fogo, e o assassinaram friamente com três disparos, na região da nuca e braço.

Um dos envolvidos usa tornozeleira eletrônica.

Em nota,  a Secretaria de Segurança Pública (SESP) disse que todas as informações recebidas são levadas em conta e geram ações imediatas.

A Sesp informou, ainda, que tem feito esforços para recapturar os criminosos. Com informações do G1/MT

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *