https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/10/CPI.jpg

CPI DA COPA

Deputados ouvem autor de estudo que apontava VLT ao custo de R$ 700 mil‏

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Obras da Copa do Mundo de 2014 realiza nesta semana as oitivas de cinco testemunhas. Entre os que prestarão depoimento está o empresário Massimo Giavina Bianchi, presidente da TTrans, empresa que participou da audiência pública convocada pelo ex-deputado estadual José Riva (sem partido) para discutir a troca do BRT pelo VLT.

Realizada em setembro de 2011, a citada audiência pública vem sendo apontada por testemunhas já ouvidas pela CPI como o momento em que se iniciou a proliferação dos discursos que defendiam o VLT como novo modal de transporte coletivo a ser instalado em Cuiabá e Várzea Grande.

Teria sido a TTrans a empresa responsável por, na época, apresentar estudos que apontariam as obras do VLT com um custo de aproximadamente R$ 700 milhões.

O argumento, segundo testemunhas, teria sido o principal para convencer os parlamentares presentes de que, com pouco recurso a mais, seria possível implantar um sistema muito mais avançado do que o BRT.

Massimo Bianchi presta depoimento nesta terça-feira (26), quando também serão ouvidos os engenheiros Gamaliel Cruz Soares e Jamir Silva Sampaio.

Ambos trabalharam na extinta Secretaria Extraordinária das Obras da Copa (Secopa), sendo que Gamaliel já prestou um depoimento à CPI.

Convocado pela primeira vez em fevereiro, Gamaliel afirmou aos deputados  que apenas assinou o anteprojeto do VLT, sem que tivesse atuado, de fato, em sua elaboração.

Além dele, outras pessoas que faziam parte da comissão criada com o propósito de criar o projeto do modal fizeram afirmações semelhantes.

Já na quarta-feira (27) serão ouvidos os engenheiros Arnaldo Manuel Antunes e Fernando Orsini Nunes de Lima.

Este último já deveria ter prestado depoimento na última reunião aberta da CPI, realizada no dia 14, mas alegou que não fazia mais parte do quadro de funcionários do Consórcio, indicando o primeiro como uma melhor testemunha. A deliberação dos membros da CPI, no
entanto, foi por convocar ambos.

As reuniões da CPI das Obras da Copa ocorrem no auditório Milton Figueiredo, na Assembleia Legislativa.

Na terça-feira, os depoimentos terão início às 9h. Na quarta, as oitivas serão realizadas a partir das 14h.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *