https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/04/FILHO.png

FINAL FELIZ

Filho reencontra família biológica em Mato Grosso 34 anos após a separação

Separado de sua família biológica ainda quando bebê, um homem contou com apoio da Polícia Judiciária Civil dos municípios de Barra do Garças (509 km a Leste) e Araguaiana (563 km a Leste) para reencontrar seus parentes após 34 anos.

Márcio Ferreira do Amaral foi separado de sua família biológica, em 1980, quando tinha 1 ano e 8 meses. Ele passou a conviver com uma família adotiva, na qual foi registrado como “Marcirlei Ferreira do Amaral.

A família morava em Barra do Garças, quando a mãe de biológica de Marcilei teve que ir para Goiânia (GO), fazer um tratamento de saúde, acompanhada do pai.

Os pais deixaram os quatro filhos com uma vizinha e quando retornaram descobriram que a mulher havia deixado três das crianças com outra pessoa e levado o menino para outra cidade, o registrando com o novo nome.

Desde então a busca da família pelo filho desaparecido foi constante e alguns anos mais tarde, a mãe biológica descobriu o paradeiro do menino, na cidade de Itapirapuã (GO).

Quando a família localizou a antiga vizinha e mãe adotiva de Marcilei, a mulher escondeu o menino e negou que estivesse com a criança.

Mesmo não conseguindo encontrar o filho na ocasião, a mãe e o pai biológicos nunca deixaram de procurar pelo menino.

Inconformado com a situação, o avô da família adotiva de Marcilei entregou uma foto 3X4 do pai biológico do menino, para que a tia adotiva entregasse ao garoto quando ele já estivesse crescido.

Desde que recebeu a foto do pai, nasceu em Marcilei a vontade de reencontrar sua família biológica, gerando mais de 25 anos de busca, contra a vontade de sua mãe adotiva.

Em abril de 2015, a equipe da 2ª Delegacia de Barra do Garças tomou conhecimento do caso por uma amiga da tia adotiva de Marcilei.

A partir de então, foram realizadas várias consultas em sites de buscas e muitas ligações até que, no último dia 11 de abril, foi possível chegar a localização da família biológica de Marcilei. O pai e o irmão morando na cidade de Araguaiana e a mãe e irmã, em Goiânia (GO).

Durante o contato via telefone, a mãe de Marcilei, Maria Divina Souza Amaral, que atualmente mora em Goiânia com uma das filhas, se emocionou muito com a possibilidade do reencontro.

“Me ajude a encontrar meu filho, tenho problemas de saúde e tudo que eu quero nesses dias de vida que restam é ver meu filho”, disse Dona Divina.

O reencontro de Marcilei com o pai, a mãe, irmão e irmã, aconteceu na Delegacia de Araguaiana, na quinta-feira (21.04). Foi um momento de grande emoção, esperado por anos pela família.

“Procurei pelo meu filho por vários anos, e cada passo que eu percorria, parecia que ele ficava mais distante de mim. Não sabia como, mas tinha a certeza de que ainda iria ter o prazer de dar um abraço bem forte, um beijo carinhoso e dizer ‘Te amo meu filho’”, disse Olavo Ferreira do Amaral, pai de Marcilei.

Participaram do trabalho de investigação que levou ao reencontro da família, policiais da 2ª Delegacia de Polícia de Barra do Garças, investigador Amarildo Fernandes, escrivão Pedro Filho e delegado Antonio Moura Filho e o investigador da Delegacia de Araguaiana, Anderson Rodrigues da Costa, com apoio de outras pessoas, entre elas o prefeito da cidade.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *