https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/03/nininho.jpg

ELEIÇÃO DA MESA DIRETORA

Primeiro secretário da Assembleia, Nininho defende continuidade

Divulgação

Após o presidente da Assembleia Legislativa (ALMT), Guilherme Maluf (PSDB), confirmar a pretensão de ser candidato à reeleição na disputa pela mesa diretora para o biênio 2017/2018, o secretário-geral do Legislativo, Ondonir Bortolini, o Nininho (PSD), defende que seja feita uma aliança com o primeiro-vice-presidente, deputado estadual Eduardo Botelho (PSB), para impedir que surja um racha na base governista que favoreça a ascensão da oposição para chefiar o Legislativo.

“O melhor caminho é o diálogo para evitar que a oposição seja vitoriosa. Estamos prestes a completar dois anos de gestão no Legislativo e obtivemos bons resultados. Cabe agora apresentá-los e firmar uma aliança para que possamos seguir adiante com o mesmo propósito”, disse.

Pelo lado da oposição, o único que se apresenta como pré-candidato a presidente da Assembleia Legislativa, Emanuel Pinheiro (PMDB).

Eleito pelo PR e agora recém-filiado ao PMDB, o parlamentar mantém uma posição mais crítica e independente em relação à gestão do governador Pedro Taques (PSDB).

O presidente do Legislativo, Guilherme Maluf, afirmou que está aberto ao diálogo e não descarta incluir parlamentares da oposição na composição da Mesa.

“Numa democracia devemos saber lidar com as diferentes posições e tenho plena consciência da importância da cada parlamentar para a melhoria de qualidade dos trabalhos do Legislativo. A oposição tem total liberdade para conversar conosco e buscar uma composição”.

Maluf ainda defendeu que a eleição seja feita em dezembro e não em setembro, como está previamente marcada.

“Em dezembro a eleição é mais natural. Até porque já estará encerrada a eleição municipal. Não sabemos quais deputados serão candidatos a prefeito e poderão ser eleitos, o que muda o quadro. É muito mais interessante ter essa eleição em dezembro”.

Nos bastidores, comenta-se que Maluf tem o aval do governador Pedro Taques em uma nova disputa da mesa diretora por conta da boa relação que construiu nos últimos meses do Legislativo com o Executivo, o que permitiu a participação do Parlamento em projetos de relevância social, como a devolução de R$ 20 milhões para a compra de ambulância em municípios do interior.

Em 2015, quando veio a ser eleito presidente da Assembleia Legislativa, Maluf recebeu nos bastidores o apoio de Taques, o que lhe permitiu largar com ampla vantagem sobre o bloco que estava sendo formado pelo deputado estadual Zeca Viana (PDT) com o intuito de assumir a Mesa.

Nos bastidores, comenta-se que o Executivo resiste às investidas do deputado Eduardo Botelho (PSB).

Como o governo não simpatizaria com a candidatura de Botelho e Pinheiro se posiciona como oposição ao Executivo, a saída seria apostar novamente em Maluf como uma alternativa devido à sua lealdade ao Palácio Paiaguás.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *