https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/blairo-maggi.jpg

BASTIDORES EM BRASÍLIA

De ex-aliado de Dilma, Blairo Maggi é cotado para ser ministro de Temer

Agência Senado

O senador Blairo Maggi (PR) pode figurar como um dos principais nomes do futuro staff ministerial do vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), visto que o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) demonstra ser irreversível.

Isso porque nas últimas semanas diversos partidos que sinalizaram apoio a Temer procuraram o senador mato-grossense para que ele aceite a indicação para o Ministério da Agricultura, proposta já aceita por boa parte da bancada do setor produtivo no Congresso Nacional, conhecida como a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

O senador Blairo Maggi admite a sondagem por lideranças de diversas siglas e deixou em aberto a possibilidade de diálogo sobre o assunto, e que se for um entendimento do Partido da República e da bancada ruralista ele estará disposto a aceitar o desafio.

As negociações se iniciam após Maggi participar de algumas reuniões com Temer, estreitando sua relação com o vice-presidente em um iminente governo do peemedebista, já que é uma das principais lideranças do setor produtivo.

Outro fator que fortalece o nome Maggi é que a atual ministra da Agricultura, Kátia Abreu (PMDB-TO), é uma das principais defensoras da Dilma, contrariando a orientação nacional do PMDB, que orientou os seus senadores a votarem favoravelmente ao afastamento da petista.

Com isso, a ministra vem perdendo força dentro da bancada ruralista, já que a grande maioria dos parlamentares se posicionou a favor da admissibilidade da denúncia contra a presidente da República na Câmara Federal.

No entanto, Michel Temer deixou claro a todos os aliados que só começará a discutir possíveis nomes para compor o seu governo após concluir a votação do processo de afastamento da presidente de Dilma por 180 dias no Senado Federal.

Maggi já declarou ser favorável ao impeachment. O PMDB, partido com maior número de representantes, tanto na Câmara como no Senado, não descarta, ainda, o nome de Blairo como líder de Temer no Senado.

Essa não é primeira vez que Blairo Maggi é cotado para assumir um ministério.

Em 2010, quando deixou o Executivo do estado para assumir o Senado, Blairo chegou a ser cotado para assumir o Ministério da Agricultura no primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff.

Em 2014, novamente se chegou a especular o nome do senador mato-grossense para compor o staff de Dilma, só que desta vez seria no Ministério do Desenvolvimento Econômico.

MUDANÇA – Tido até então como aliado da presidente Dilma Rousseff, Blairo Maggi começou a ter uma postura mais independente ao governo no início do segundo mandato da presidente em 2015.

Cobrando mudanças e ações na política econômica do país, o senador realizou vários discursos marcantes da tribuna do Senado contra o governo federal.

Já no início deste ano, em um ato que simbolizou um rompimento definitivo com a presidente Dilma Rousseff (PT), o senador Blairo Maggi (PR) vestiu a camisa do Movimento Muda Brasil e gravou um vídeo que circulou nas redes sociais convocando populares para irem às ruas no dia 13 de março e expor sua insatisfação com o governo federal.

PMDB – Outra possibilidade aberta com a aproximação com Temer é que o senador poderá retomar o seu processo de filiação ao PMDB, interrompido meses atrás.

A possibilidade aumenta após o PSDB, do governador Pedro Taques (PSDB), ter sinalizado apoio ao futuro governo do PMDB, inclusive participando com cargos, o que pode amenizar um possível desgaste no Estado, já que Taques defendia um isolamento ao PMDB em Mato Gross.

Foto: Agência Senado

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *