R$ 93 MILHÕES

Empresa de alvo da Operação Rêmora tem contrato com Secretaria de Infraestrutura

A Dínamo Contrutora Ltda., do empresário Giovani Guizardi, acusado de ser o líder de um esquema de fraudes em contratos de reforma de escolas na Seduc, e cobrança de propina, mantém outros contratos Sinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura). Segundo a pasta, os contratos somam R$ 93 milhões.

Guizardi está preso no Centro de Custódia de Cuiabá. Ele foi flagrado em vários vídeos, feitos com orientação do Gaeco, definindo loteamento de obras e recebendo R$ 4 mil de propina.

Por meio de nota, o secretário Marcelo Duarte afirmou que fez o levantamento por determinação de Pedro Taques (PSDB).

Veja a íntegra da nota:

“Por determinação do governador Pedro Taques, a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística de Mato Grosso (Sinfra-MT) levantou os contratos existentes na pasta firmados com a Dínamo Construtora  LTDA, que pertence a um dos investigados na Operação Rêmora, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco).

A Sinfra informa que analisou o Instrumento Contratual nº 038/2010/Setpu e expediu ordem de reinício para a construtora executar os serviços de duplicação da Rodovia Palmiro Paes de Barros (MT-040), ligação de 23,16 km entre Cuiabá e Santo Antônio de Leverger.

Por conta de irregularidades identificadas em 2015 pela atual gestão da Sinfra, a empresa chegou a ser multada pelo Governo do Estado para que corrigisse as imperfeições detectadas ao longo do pavimento. Agora, passado o período chuvoso, as máquinas retomaram os trabalhos no canteiro de obras.

Conforme o planejamento técnico feito pela Sinfra para 2016, a construtora deverá executar a duplicação de aproximadamente quatro quilômetros entre o fim do atual trecho duplicado da MT-040 e o entroncamento com a Rodovia Imigrantes (BR-070).

Além disso, a empresa deverá terminar de revitalizar o trecho pavimentado até o início da cidade de Santo Antônio de Leverger. A previsão deste contrato de R$ 28 milhões é que todo o trabalho seja finalizado no final de 2017.

A secretaria também identificou que existem outros dois lotes de obras de pavimentação do antigo MT Integrado, que foi absorvido pelo atual Pró-Estradas.

O primeiro é o Instrumento Contratual 133/2013/Setpu de R$ 26 milhões referente à obra na rodovia na MT-423 entre Claudia e União do Sul. O segundo é o Instrumento Contratual 039/2014/Setpu que prevê a pavimentação na rodovia MT-208, próximo à Aripuanã, de R$ 39 milhões.

As obras não estão em andamento. Para este ano, o Estado não possui recursos financeiros para ambas.”

Sinfra

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *