CARTAS MARCADAS

MPE denuncia 15 e quer ressarcimento de R$ 400 mi aos cofres públicos

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso ofereceu denúncia contra os envolvidos no escândalo, conhecido como “Cartas Marcadas”.

O esquema consistiu na emissão fraudulenta de certidões de crédito de cunho salarial, com a participação de agentes públicos e membros do Sindicato dos Agentes de Administração Fazendária do Estado de Mato Grosso. A denúncia foi protocolada no dia 07 de abril.

Ao todo, foram denunciadas 15 pessoas. Segundo o MPE, a ação criminosa resultou na falsificação de papéis de créditos públicos no valor de R$ 665.168.521,99, com violação do Acordo Extrajudicial e à Lei nº 9049/2008 vigente à época dos fatos.

O valor desviado de receita pública girou em torno de R$ 418 milhões. Foi apurado que só na conta da esposa do deputado estadual Gilmar Fabris foi movimentada a importância de 30.484.940,88.

Segundo o MPE, além do desvio de receita pública, a conduta praticada pelo grupo provocou prejuízos aos servidores da categoria dos Agentes de Administração Fazendária, que foram “criminosamente ludibriados”.

Entre os crimes imputados ao grupo estão: formação de quadrilha, falsificação e alteração dos papéis de créditos públicos, peculato e lavagem de dinheiro.

Entre os denunciados estão o deputado estadual Gilmar Fabris (PSD), Eder Moraes, a esposa de Eder Moraes, o cunhado de Gilmar Fabris, cinco procuradores do Estado, entre outros.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *