https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/POLÍCIA-MILITAR.jpg

AGREDIU ESPOSA

Juiz de Mato Grosso aceita denúncia e empresário vira réu por lesão corporal

Divulgação

Governo do Estado convoca mais 1.340 candidatos do concurso. Foto: Divulgação

O empresário Marcos César Martins Campos, de 34 anos, acusado de espancar a esposa, a médica Camila Campagnoli Tagliari Campos, de 29 anos, em março deste ano, em Cuiabá, após o juiz Jamilson Haddad de Campos, da 1ª Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, aceitar a denúncia feita pelo Ministério Público estadual (MPE).

Campos, que se encontra foragido há duas semanas, deve responder por lesão corporal contra a esposa e por ameaça feita à filha da vítima, de 11 anos, que presenciou a mãe sendo agredida.

Segundo o MPE, a vítima teve o nariz quebrado em várias partes e perdeu parte da audição de forma irreversível, além de ter sofrido lesões na cabeça chutada e nos braços.

O juiz ainda determinou ao empresário para que apresente a sua defesa, por escrito, dentro de 10 dias, por meio de sua defesa.

PRISÃO DO SUSPEITO

O acusado foi preso em flagrante na madrugada do dia 27 de abril após espancar a sua esposa que teve uma fratura no nariz e teve um dos tímpanos perfurados devido as agressões que começaram na garagem do prédio e terminou no apartamento do casal, sendo presenciada pela filha da médica.

A Polícia Militar foi acionada por testemunhas e o empresário foi preso dentro do apartamento.

Conduzido até a 2ª Delegacia do Carumbé, o homem que estava com sinais de embriaguez foi autuado pelo crime de lesão corporal e encaminhado a uma audiência de custódia no Fórum de Cuiabá.

Na audiência, o empresário que não tinha antecedentes criminais acabou sendo liberado para responder o processo em liberdade tendo que cumprir as determinações de se manter distante pelo menos mil metros da esposa e de sua filha, que teriam o acesso a um botão do pânico.

Ainda durante a audiência, o juiz Marcos Faleiros entrou em contato com a vítima que estava recebendo atendimento médico em um hospital particular e ouviu dela que esta era a primeira vez que havia sido agredida e que ele provavelmente teve um surto ao agredi-la.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *