PENTE FINO

Controladoria do Estado abre investigação contra 22 empresas alvos da Rêmora

O Controlador-Geral do Estado, Ciro Gonçalves, abriu investigação, por meio de Processo Administrativo de Responsabilização, contra empresas, supostamente, envolvidas na Operação Rêmora.

De acordo com a portaria 198/2016 publicada no Diário Oficial do Estado, desta quinta-feira (19),  22 empresas vão ser investigadas pelo Estado por terem sido alvos do Gaeco, em operação deflagrada no dia 3 de maio.

Entre as empresas que devem passar pelo procedimento de investigação estão a Dínamo Construtora e a Jer Engenharia, de Giovani Guizardi e Leonardo Guimarães Rodrigues, respectivamente.

Segundo o Gaeco, o principal operador do esquema criminoso era o empreiteiro Giovani Belatto Guizardi.

Consta na denúncia, que Guizardi atuava na obtenção de informações privilegiadas na Secretaria de Estado de Educação, bem como na solicitação de vantagem indevida aos empreiteiros que tinham contratos na referida Secretaria.

Provas produzidas nos autos demonstram, ainda, que ele possuía grande poder de influência na Seduc e seu nome foi citado inúmeras vezes por servidores públicos como sendo a pessoa que resolveria os entraves burocráticos dos empreiteiros que buscavam receber valores da execução dos contratos.

Segundo o coordenador do Gaeco, promotor de Justiça Marco Aurélio de Castro, a denúncia demonstra “de forma cabal a estruturação criminosa do grupo que atuava para fraudar licitações e corromper servidores públicos. As investigações continuam no sentido de elucidação de outros fatos que chegaram ao conhecimento do Grupo Especializado”, afirmou.

Clique aqui para ver a denúncia.

Já Leonardo Guimarães Rodrigues, segundo as investigações, fazia parte do núcleo de empreiteiros ligado ao suposto esquema na Seduc.

As pessoas relacionadas abaixo, foram denunciadas nesta quarta-feira (18), pelo Gaeco à Justiça. O nome delas também aparece junto às empresas que vão passar por investigação do Estado.

Luiz Fernando da Costa Rondon, Joel de Barros Fagundes Filho, Esper Haddad Neto, José Eduardo Nascimento da Silva, Luiz Carlos Ioris, Celso Cunha Ferraz, Clarice Maria da Rocha, Eder Alberto Francisco Meciano, Flávio Geraldo de Azevedo e Leonardo Botelho Leite.

Extrato da Portaria Conjunta nº 198/2016/CGE-COR/SEDUC, por meio da qual instaura-se Processo Administrativo de Responsabilização, com fulcro no art. 33, da Lei Complementar nº 550/2014 e art. 6º, do Decreto Estadual nº 522/2016, em desfavor das empresas AMPLA ENGENHARIA E CONSTRUÇÃO LTDA EPP, ANAMIL CONSTRUÇÕES LTDA. EPP, APICE CONSTRUTORA INCORPORADORA E IMOBILIÁRIA EIRELI, APOLUS ENGENHARIA LTDA. EPP, AROEIRA CONSTRUÇÕES E INCORPORAÇÕES E VENDAS LTDA., CONSTRUTORA E LOCADORA DUARTE EIRELI – EPP, CONSTRUTORA JURUENA LTDA., CONSTRUTORA PANAMERICANA EIRELI ME, CONSTRUTORA ROCHA LTDA, DÍNAMO CONSTRUTORA LTDA., ESTEIO CONSTRUÇÕES EIRELI,  E-TAG CONSTRUÇÕES E COMÉRCIO LTDA. EPP, GEOTOP CONSTRUÇÕES E TERRAPLENAGEM LTDA., INSAAT CONSTRUTORA LTDA. – ME, JER ENGENHARIA ELÉTRICA E CIVIL LTDA. – EPP, LAJE ENGENHARIA E PAVIMENTAÇÃO LTDA., LUMA CONSTRUTORA LTDA. – EPP, POLI ENGENHARIA E COMÉRCIO LTDA., SANEPAVI SANEAMENTO E PAVIMENTAÇÃO EIRELI – EPP, SANTA INÊS CONSTRUÇÕES E COMÉRCIO LTDA. – ME,  SÃO BENEDITO CONSTRUÇÕES CIVIL LTDA. – ME e TRAÇO ARQUITETURA LTDA. – ME.

Gonçalves também designou as servidoras Cristiane Laura de Souza, Elzimar Rodrigues de Moura e Mariuza Rodrigues Urcino, para, sob a presidência da primeira, apurar possíveis irregularidades descritas nos autos dos Processos de Protocolos nº 238189/2016 e 226654/2016 que se forem comprovadas, as empresas supracitadas poderão incorrer nas penalidades descritas nos artigos 6º e 7º da Lei Federal nº 12.846/2013 e demais legislações cabíveis ao caso.

Assina também a portaria nº 198/2016 o secretário interino de Educação, José Arlindo de Oliveira Filho.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *