https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/05/jurumirim.jpg

LEGADO DA COPA

Secid negocia com Consórcio conclusão da obra da trincheira Jurumirim

Após três anos de atrasos, a Trincheira José Luiz Borges Garcia, conhecida com Trincheira Jurumirim/Trabalhadores ou Trincheirona, continua com as obras inacabadas e sem previsão para a conclusão.

De acordo com a Secretaria de Estado das Cidades (Secid-MT) a obra atualmente está com 97,8% dos trabalhos realizados.

Apesar de ter surgido a possibilidade de judicialização do contrato da obra quando a empresa responsável pelos trabalhos, Consórcio Sobelltar, não aceitou assinar o Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) junto ao Governo e ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), que previa a retomada dos trabalhos, o jurídico do Estado conseguiu dar andamento às tratativas com as empreiteiras que, agora, decidiram assinar o TAG.

Conforme a secretaria, o jurídico está cuidando da negociação para que a assinatura aconteça o quanto antes.

Apesar disso, a Secid ainda não sabe informar a previsão para a assinatura do documento e quando as obras poderão ser retomadas e finalizadas.

OBRA – A obra compõe o pacote de mobilidade urbana, lançado para a Copa do Mundo 2014, e custou R$ 50,5 milhões.

O valor previsto inicialmente era de R$ 39,9 milhões. Mesmo faltando a conclusão de alguns trabalhos, a trincheira foi inaugurada em novembro de 2014, pela gestão da época.

Conforme um relatório elaborado no ano passado pela Secid, ainda existem pendências na obra como a correção de desníveis na pista, irregularidades no encanamento presente na estrutura e o próprio acabamento.

A trincheira compreende trecho entre a avenida dos Trabalhadores até cruzamento da avenida Jurumirim e faz parte de um convênio entre o Governo do Estado e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Com 915 metros de extensão, é a maior de todas as trincheiras em Cuiabá.

LEGADO INACABADO – Das três trincheiras construídas em Cuiabá (Santa Rosa, Verdão/Santa Izabel e Juru-mirim/Trabalhadores) previstas para serem entregues para a Copa do Mundo 2014, nenhuma foi 100% concluída até agora.

As obras foram lançadas com o objetivo de garantir a melhoria do tráfego na capital para o Mundial.

Com quase três anos de atrasos, as obras das Trincheiras Verdão/Santa Izabel e Santa Rosa, que eram aguardadas para esse ano, também não serão finalizadas.

A Secid deu início ao processo de rompimento dos contratos com as empresas responsáveis pelas obras, e não sabe ao certo quando as mesmas poderão ser retomadas, já que uma nova empresa precisará ser contratada. As duas obras faziam parte de TAG, para garantir a retomada dos trabalhos.

A previsão era de que a obra do Verdão fosse entregue em julho e a da Santa Rosa em outubro desse ano.

Mesmo com as obras retomadas, as empresas estavam novamente descumprindo os cronogramas, além de estarem irregulares com questões administrativas e jurídicas em ambos os contratos.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *