DÉCIMA PRIMEIRA FASE

Empresários do ramo imobiliário de MT prestam depoimento na Ararath

A décima primeira fase da Operação Ararath realizada pela Polícia Federal nas cidades de Cuiabá e Várzea Grande, na manhã desta quinta-feira (2), tiveram como condução coercitiva três empresários.

Um deles é Marcelo Maluf, da Construtora São Benedito, que em nota divulgada à imprensa, diz que ele e a empresa colaboram com as investigações dessa nova fase da Ararath.

Ele alega que não é investigado, mas sim declarante.

A Polícia Federal deve realizar uma coletiva na tarde desta quinta-feira (2) para dar mais esclarecimentos sobre as investigações.

O objetivo da nova fase da Ararath é de colher provas sobre um possível esquema de lavagem de dinheiro realizado por intermédio da aquisição de imóveis em nome de terceiros, com recursos originários de crimes financeiros e corrupção investigados nas fases anteriores da citada operação.

A ação conta com a participação de 90 policiais federais que cumprem 45 mandados de busca e apreensão e três mandados de condução coercitiva, expedidos pela 5ª Vara Federal da Seção Judiciária de Mato Grosso.

Os mandados estão sendo cumpridos em Cuiabá (MT) e Várzea Grande (MT) em empresas do ramo imobiliário e em residências de alguns de seus controladores.

A PF continua nas ruas tentando cumprir os 45 mandados de busca e apreensão.

Mais informações a qualquer momento.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O Grupo São Benedito confirma que o diretor presidente da empresa, Marcelo Maluf, presta esclarecimentos  na sede da Polícia Federal em Cuiabá em mais um desdobramento da Operação Ararath. 

No entanto, o empresário do ramo da construção civil está na condição de declarante, neste contexto, encaminha todos os documentos solicitados pela polícia federal. Reiterando assim a contribuição do Grupo São Benedito junto a investigação. 

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *