https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/11/eder.jpg

TORNOZELEIRA ELETRÔNICA

Justiça decreta a quinta prisão e Eder Moraes volta para o Centro de Custódia de Cuiabá

O ex-secretário de Estado de Fazenda da gestão Silval Barbosa (PMDB), Eder Moraes, voltou a ser preso na manhã desta sexta-feira (3) pela Polícia Federal determinado pelo juiz federal de Mato Grosso,  Schneider, da 5ª Vara Federal.

No dia 11 de maio quando deixou o Centro de Custódia de Cuiabá após ficar mais de 150 dias, Eder ainda corria o risco de voltar a ser preso, já que o Ministério Público Federal havia encaminhado um pedido para ser reavaliado a sua soltura mediante falhas no uso da tornozeleira eletrônica.

A sua prisão, ocorrida em dezembro do ano passado, foi motivada porque o ex-secretário teria violado a tornozeleira eletrônica em 92 vezes num período de 60 dias.

Moraes é considerado o principal alvo das várias fases da Operação Ararath.

Esta é a quinta prisão preventiva decretada pela Justiça Federal de Mato Grosso, apenas uma delas foi dada pelo Supremo Tribunal Federal.

Éder Moraes é suspeito de liderar um esquema de desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro através de “bancos clandestinos”.

Em novembro do ano passado, Eder Moraes foi condenado a 69 anos de prisão, em regime fechado, pelo juiz Jeferson Schneider, por lavagem de dinheiro, falsificação de documentos, além de outros crimes.

A decisão do ministro Dias Toffoli em conceder o HC é por causa das falhas na fiscalização das tornozeleiras eletrônicas.

A defesa de Eder Moraes conseguiu mostrar ao ministro falha da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos na fiscalização ao preso pelo monitoramento eletrônico.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *