https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/03/Pedro-Taques-03-e1500912620870.jpg

NESTA SEGUNDA-FEIRA

Governo de MT mantém proposta de 6% para RGA e espera fim da greve geral

Divulgação

Para efeitos de publicidade e transparência, o Governo de Mato Grosso esclarece que mantém a proposta de pagamento de 6% de reajuste salarial aos servidores de Mato Grosso.

Com a decisão do Tribunal de Justiça que decretou a ilegalidade da greve no setor de segurança pública, alguns sindicatos têm espalhado aos servidores que o Governo tenta garantir na Justiça uma decisão que desobrigaria o Estado a pagar o Reajuste Geral Anual (RGA). A informação não procede.

Mesmo com o limite prudencial de gasto com pessoal já ultrapassado, conforme preconiza a Lei de Responsabilidade Fiscal, e com a crise econômica que afeta o país o Governo de Mato Grosso propôs pagar 6% de reajuste aos servidores, dividido em três parcelas: 2% em setembro, 2% em janeiro de 2017 e 2% em março de 2017.

O pagamento de 11,28% de RGA teria um impacto de R$ 628 milhões na folha salarial deste ano.

Mato Grosso já estourou o limite máximo da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para gastos com salários.

Atualmente, 49,74% da receita do Estado é destinada ao pagamento de servidores, sendo que o limite máximo é de 49% da receita.

No Brasil, até o momento apenas dois Estados garantiram o pagamento de Reajuste aos servidores, sendo o Paraná e Mato Grosso.

Embora a receita de Mato Grosso continue em crescimento, ela não acompanha as despesas com pessoal.

Enquanto a receita cresceu em média 6% no ano passado, o gasto com pessoal aumentou 12%.

O Governo já tomou diversas medidas para enfrentar a situação. Denominado Pacto Por Mato Grosso, o conjunto de ações é composto por redução de despesa com custeio da máquina, corte de incentivos fiscais, renegociação da dívida do Estado e proposta de redução de 15% do duodécimo dos Poderes.

 

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *