CRISE ECONÔMICA

Presidente da ALMT, Maluf debate RGA com Fórum Sindical nesta sexta-feira

Com o objetivo de auxiliar na resolução do impasse referente ao pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) aos servidores do Executivo, a Assembleia Legislativa assumiu a intermediação do diálogo entre o Governo do Estado e o Fórum Sindical.

Representantes do movimento foram recebidos nesta quarta (08.06) e quinta-feiras (09.06) pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB), e outros deputados estaduais, para discutir uma solução para o problema.

O não pagamento da reposição salarial culminou na greve de diversas categorias de servidores estaduais.

“A Assembleia está fazendo o seu papel de interlocução. A Casa está de portas abertas para ouvir as demandas dos servidores e também o que o governo tem a dizer e fará o possível para contribuir. Sabemos da importância do servidor público para a produção do nosso Estado e vamos dar continuidade ao diálogo”, afirmou o presidente Guilherme Maluf.

Após reunião com representantes do Fórum Sindical, na quarta-feira (08), o deputado estadual Guilherme Maluf e o líder do Governo na Assembleia, deputado Wilson Santos (PSDB), apresentaram as demandas do movimento ao governador Pedro Taques.

Em contrapartida, o Governo propôs pagar 6% da RGA em três parcelas, sendo 2% em setembro de 2016 e o mesmo percentual nos meses de janeiro e março de 2017.

Já os 5,28% que restarão para completar o total de 11,28% reivindicado pelos servidores, seriam pagos à medida que o governo conseguir aumentar a receita e reduzir o gasto com pessoal, que hoje está acima do limite de 49% previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

O item que trata da retroatividade do pagamento ao mês de maio ainda será avaliado pela equipe econômica.

A proposta foi exposta nesta quinta-feira (09) aos sindicalistas, que a consideraram um avanço, embora ainda não tenham decidido se vão aceitá-la.

“Sentimos que agora o governo está preocupado em fazer uma proposta, porque antes não havia isso. Essa conquista se deve aos deputados estaduais, que estão sensibilizados com a nossa situação. Agora, vamos aguardar o resultado da reunião de amanhã para deliberarmos”, disse James Rachid Jaudy, um dos coordenadores do movimento.

Nesta sexta-feira (10.06), deputados estaduais e sindicalistas se reunirão com os secretários de Estado de Gestão, Júlio Modesto, e da Casa Civil, Paulo Taques, para dar continuidade ao diálogo. O encontro será realizado às 11h, na Secretaria de Estado de Gestão (Seges).

“Em uma negociação, todos têm que ceder um pouco. O governo já se mostrou flexível ao propor o pagamento de 6% e do restante conforme redução do limite da LRF e os sindicalistas também têm que fazer uma reflexão sobre a atual situação do Estado”, ponderou Guilherme Maluf.

Participaram da reunião desta quinta-feira, os deputados estaduais Guilherme Maluf (PSDB), Eduardo Botelho (PSB), Emanuel Pinheiro (PMDB), Janaina Riva (PMDB, Zé Carlos do Pátio (SD), Max Russi (PSB), Dilmar Dal Bosco (DEM) e Pedro Satélite (PSD).

Na quarta-feira também estiveram presentes os deputados Wancley Carvalho (PV), Saturnino Masson (PSDB), Baiano Filho (PSDB), Sebastião Rezende (PR), Wagner Ramos (PSD) e Oscar Bezerra (PSB).

Transparência

Durante encontro com o Fórum Sindical, Guilherme Maluf reforçou a intenção da Assembleia Legislativa de contribuir para a recuperação das finanças do Estado e convidou representantes do movimento para participar das reuniões que serão realizadas semanalmente com os demais Poderes, a fim de propor soluções para a crise.

“Temos que construir um entendimento juntos, por isso vamos manter esse canal de diálogo com servidores e o Governo”, salientou o parlamentar.

Veja Mais

Um comentário em “Presidente da ALMT, Maluf debate RGA com Fórum Sindical nesta sexta-feira”

  1. Teka Almeida disse:

    Mesmo com essa proposta, o governo de Mato Grosso não está pagando aos servidores a RGA de 11,28%, isso porque não condiz com a lei. Em nenhum momento vamos ter o retroativo, conforme a lei que nos ampara, e esses 5,28% atrelado a queda da folha de pagamento ao patamar de 47% é mais um conto para bobo, que somos nós, do Pedro Taques. Vou provar o que digo: Gestão Silval Barbosa: Dez/2014 46,5% – Gestão Pedro Taques: Abril/2015 48,78%; Ago/2015 51,20%; Dez/2015 49,74%; Abr/2016 50,46%, com projeção para dez/2016 chegar a 49%. Esses percentuais não sou eu que criei, estão no portal da SEGES. Agora me digam como posso acreditar nessa promessa de futuro??? Os números estão ai, os comissionados estão ai, os contratados estão ai, os novos servidores chamados além da capacidade financeira estão ai, as verbas indenizatórias estão ai, isenções aos barões do agronegócio estão ai, concurso para a PGE com salários iniciais absurdos já está mais que divulgado. Como ele quer chegar a 47% com a folha quando não existe nenhum planejamento??? Um governo sem a mínima capacidade de governar, pois não detém conhecimento técnico de gestão, secretários despreparados de conhecimento público, eu já dou por perdido esses 5,28%. Fico imaginando como será a RGA de 2017 e 2018, rezo dia e noite para esse governo cair FORA. Deus permita que a judicialização da nossa RGA vá para o STF.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *