TENTATIVA DE ASSALTO

Dois agentes socioeducativos são baleados ao fazerem ‘trabalho-extra’

Dois agentes do Centro Socioeducativo de Cuiabá (Pomeri) foram baleados na noite deste sábado (18) na região do Distrito de Sucuri, em Cuiabá.

Segundo informações da Polícia Militar, os dois agentes e um rapaz estava em um carro que foi abordado por três a quatro assaltantes. Houve tiroteio e os servidores ficaram feridos. Os suspeitos fugiram sem levar nada.

O presidente do Sindicato da Carreira dos Profissionais do Sistema Socioeducativo do Estado de Mato Grosso (SINDPSS), Paulo César de Souza, suspeita que o caso tenha relação com os demais ataques ocorridos em Mato Grosso na última semana.

Quatro presos da Penitenciária Central do Estado (PCE) foram identificados como mentores dos ataques.

Paulo declarou que os dois agentes estavam fazendo um ‘bico’ e faziam a escolta do transporte de dinheiro de uma empresa de capitalização.

A Secretaria de estado de Segurança Pública (Sesp) descartou qualquer tipo de relação com os últimos ataques.

Os agentes, identificados como Sidney Carlos da Silva Alves, de 40 anos, e Anderson Márcio Pereira Da Silva, de 36 anos, foram encaminhados ao Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC).

Inicialmente houve um chamado no Centro Integrado de Operações de Segurança Pública de Mato Grosso (Ciosp) de disparo de arma de fogo na região do distrito, perto de uma distribuidora de bebidas.

O rapaz que estava com os agentes declarou que eles chegavam em uma residência para fazer a coleta do dinheiro quando foram abordados por três a quatro homens que anunciaram um assalto. Os agentes reagiram e dispararam contra os assaltantes.

Agentes foram baleados e encaminhados ao Pronto-Socorro de Cuiabá (Foto: SINDPSS/MT)

Agentes foram baleados e encaminhados ao Pronto-Socorro de Cuiabá (Foto: SINDPSS/MT)

O agente Anderson foi baleado na mão esquerda, no ombro e de raspão nas costas. Ele recebeu atendimento e foi liberado da unidade de saúde na noite de sábado.

Já Sidney foi atingido por um tiro nas costas. Até a manhã deste domingo (19) ele continuava internado no PSMC. Existe a previsão que ele passe por uma cirurgia, já que uma bala ficou alojada nas costas.

Para o presidente do SINDPSS, os criminosos sabiam que as pessoas que faziam a segurança do transporte eram agentes do sistema socioeducativo.

“Eles estavam em dois carros. Foram até essa região para fazer a coleta do dinheiro, que estava armazenada no carro à frente deles. Os bandidos saíram do mato e abordam o carro onde os agentes estavam. Foi uma emboscada, queriam matá-los. Mandaram que colocassem as mãos para fora e atiraram”, explicou Paulo.

Conforme o SINDPSS, Sidney não corre risco de morte. “Ele está melhor, mas não está sentido as pernas. O médico não quer fazer ainda a cirurgia porque ele levou um tiro e a bala está alojada na coluna. Vai esperar o quadro dele melhorar para ver o que faz”, declarou o presidente do sindicato.

Adolescente detido

Enquanto os agentes passavam por atendimento, a polícia recebeu a informação de que um adolescente foi socorrido na Policlínica do Bairro Verdão com um ferimento de arma de fogo na perna direita.

O adolescente, que tem 15 anos, foi transferido ao PSMC. Um dos agentes o reconheceu como integrante do grupo que tentou o assalto e também por ter passagens pelo Pomeri.

Ataques

Ataques ocorreram entre os dias 10 e 12 de junho em Cuiabá, Várzea Grande, Sinop, Cáceres, Primavera do Leste e Barra do Garças.

Ônibus foram queimados, carros incendiados, bases da PM atacadas, agentes penitenciários vítimas de ataques e outros prédios públicos foram alvos.

Quatro presos da Penitenciária Central do Estado (PCE) foram identificados como mentores dos ataques.

A situação seria represália à greve dos agentes penitenciários, iniciada no dia 31 de maio, que resultou na suspensão dos banhos de sol e de visitas aos presos.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *