OPERAÇÃO VOLTA ÀS AULAS

Polícia do Paraná prende empresários acusados de vender diplomas falsos em Mato Grosso

Quatro pessoas responsáveis por uma instituição de ensino de Cuiabá, suspeitas de integrar uma quadrilha de falsificação de diplomas e históricos escolares, tiveram mandados de prisão temporária cumpridos, na manhã desta quarta-feira (22.06), em uma operação da Polícia Civil do Paraná com apoio da Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra Administração Pública (Defaz).

As prisões fazem parte da 2ª fase da operação “Volta às aulas”, deflagrada pelo Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos (Nurce), da Polícia Civil do Estado do Paraná.

Ainda na operação, foram cumpridas outras ordens judiciais nos Estados do Rio de Janeiro e do Paraná.

Entre os alvos presos em Cuiabá estão, o diretor pedagógico de uma empresa de educação e conselheiro de educação de Mato Grosso, E. L. C., seu sócio, H. L. D., o secretário da empresa de educação, R. R. de C. P..

A quarta prisão que teve como alvo M. C. do C.o aconteceu no Rio de Janeiro.

Segundo o delegado da Polícia Civil do Paraná, Marcelo Magalhães, as investigações nasceram em Curitiba, para apurar a atuação de uma associação criminosa que emitia históricos de ensino fundamental e médio falsos.

“Durante as investigações descobrimos que a ação da quadrilha ultrapassou as fronteiras do Paraná, tendo ramificações em Mato Grosso e outros estados”, disse.

O delegado explicou que os alunos interessados em adquirir o documento falso pagavam o valor aproximado de R$ 2 mil.

As entidades criavam uma pasta falsa com históricos escolares e outros documentos que eram enviados para Secretaria de Estado da Educação do Paraná (Seed), para autentificação dos documentos.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *