https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/11/internet-e1519402900656.jpg

POLÊMICA DA RGA

Polícia Militar de MT investiga conduta de Major após post em mídia social

Divulgação

A Polícia Militar em Mato Grosso investiga a conduta do major M. E. T. P. após a publicação de um post em uma rede social, com críticas ao governo do estado.

A sindicância instaurada para apurar o caso acusa o militar de desrespeitar normas disciplinares.

A defesa do policial alega que ele fez o post como forma de desabafo, enquanto cidadão.

Na rede social, o major da PM se posiciona em relação ao não pagamento da Revisão Geral Anual (RGA), de 11,28%, por parte do governo.

“Portanto, pare os investimentos e desinche a máquina pública, mas não roube os nossos sonhos para construir o seu projeto de poder”, diz trecho da publicação.

Segundo o advogado dele, o major da PM apenas externou sua indignação e que a opinião publicada não é institucional, mas pessoal.

Após a abertura da sindicância, o major da PM apagou a publicação da página.

Em depoimento à comissão de sindicância, o major declarou que em momento algum fez menção ao cargo que ocupa na polícia e que foi procurado por seus superiores sob alegação de que “o alto escalão do governo estava cobrando providências sobre a devida postagem”, diz trecho do depoimento.

A sindicância cita ainda que, pouco antes da publicação na web, o policial havia participado de uma reunião oficial sobre o assunto.

“O referido oficial teve oportunidade de manifestar seu posicionamento, entretanto, em tese, momentos depois utilizou de expressões inadequadas e desrespeitosas”, aponta a investigação.

Segundo a PM, o major descumpriu o regimento, como manifestar-se, publicamente, a respeito de assuntos políticos ou tomar parte, fardado, em manifestações da mesma natureza e, ainda, ofender, provocar ou desafiar superior.

No post, o policial compara a forma de governo de outros estados e critica o aumento de impostos.

Em outra parte da publicação na rede social, o policial sugere que o governo do estado esteja cometendo as chamadas pedaladas fiscais.

Com informações do G1/MT

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *