PRISÃO TEMPORÁRIA

Advogado de Cuiabá é preso após ser acusado de estuprar a própria filha

Um advogado, de 46 anos, foi preso na manhã desta quarta-feira (29), dentro do escritório dele, em Cuiabá, suspeito de ter abusado da própria filha.

O crime, segundo as investigações da Polícia Civil, teriam sido cometidos contra a menina desde que ela tinha 9 anos.

Atualmente, ela tem 14. O suspeito foi levado para o Centro de Custódia da capital.

O caso está em segredo de Justiça.

O advogado do acusado disse que o cliente dele é inocente, que sempre foi um pai dedicado, e que as acusações contra ele são levianas.

A defesa disse ainda que vai ser demonstrado no processo que o suspeito não cometeu crime algum.

As investigações foram conduzidas pela Delegacia de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica), depois que a mãe da menina procurou a polícia, no dia 24 de junho.

Ela e o advogado estão separados há mais de dez anos.

Conforme o que foi apurado pela Deddica, os crimes teriam sido cometidos aos fins de semana, quando a adolescente ia para a casa do pai.

A mãe disse à polícia que leu na agenda da filha relatos nos quais ela descrevia os abusos sofridos.

A mulher começou a achar que havia alguma coisa errada no começo do mês, quando durante uma conversa com a filha, a menina demonstrou ter medo de se relacionar com homens.

Ao passar por atendimento psicossocial na Deddica, a adolescente disse que os abusos eram cometidos desde que ela tinha 9 anos, e muitos deles ocorreram quando ela estava dormindo.

O pai, segundo a menina disse à polícia, costumava passar a mão nas partes íntimas dela.

Conforme a Deddica, não houve conjunção carnal, mas os abusos eram constantes.

A prisão do advogado é temporária (30 dias), e ele deverá responder por estupro de vulnerável.

Segundo o delegado Eduardo Botelho, da Deddica, o suspeito deve ser ouvido na próxima semana. Com informações do G1/MT

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *