https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/martelo-de-juiz.jpg

CASO ENCERRADO

Justiça condena mandante a 15 anos de prisão por assassinato de Auro Ida

Divulgação

A juíza Mônica Cataria Perri condenou Rubens Alves de Lima, acusado de mandar matar o jornalista Auro Ida, a 15 anos de prisão, em regime fechado.

A decisão saiu na noite desta quinta-feira (7) quando o acusado sentou no banco dos réus por volta das 13h30 para ser julgado pelo Tribunal do Júri.

A magistrada também negou o pedido de HC, já que a defesa entrou com recurso contra a decisão.

Auro Ida foi assassinado com seis tiros em julho de 2011, no bairro Jardim Fortaleza, em Cuiabá.

Rubens, segundo o Ministério Público do Estado, seria um dos mandantes do crime.

Ele teve o processo desmembrado de outros dois réus. Alessandro Silva da Paz, também acusado de ser mandante do crime, foi julgado em dezembro de 2013 e condenado a 16 anos e seis meses de reclusão.

O executor, Evair Peres Madeira Arantes, foi a júri em agosto de 2013 e recebeu a pena de 15 anos e seis meses de reclusão.

Segundo o MPE, Auro e a namorada, Bianca Nayara Corrêa de Souza, estavam dentro do carro dele, estacionado em frente à casa dela, quando foram abordados por Evair.

Ele “ordenou a saída de Bianca do automóvel e – numa ação que retirou qualquer possibilidade defensiva do executado – efetuou disparos certeiros contra a vítima”.

Conforme a investigação, o crime teria sido motivado pelo sentimento misto de posse e ciúmes de Rubens pela ex-companheira Bianca, então namorada do jornalista.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *