https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/11/camara.jpg

R$ 2,2 BILHÕES

Câmara de Vereadores de Cuiabá aprova LDO 2017 com três emendas

Divulgação

Com três emendas, a Câmara de Cuiabá aprovou, em primeira votação, a Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) de 2017 na sessão plenária desta terça-feira (12). A votação se deu de forma unânime.

As emendas em questão foram apresentadas pela Comissão de Acompanhamento, Fiscalização e Execução Orçamentária da Casa de Leis, que tem como presidente o vereador Oseas Machado (PSC). Todas passaram pelo crivo da Comissão de Constituição e Justiça.

Trata-se de duas emendas aditivas e uma modificativa. A primeira diz respeito à alteração de metas de pessoas assistidas pelo Serviço de Proteção e Atendimento Especializado à Família e Indivíduos.

Inicialmente, a meta era atender até 240 pessoas. Com a emenda, esta meta pula para até duas mil pessoas.

As demais são emendas aditivas, sendo incluído no Fundo Municipal de Investimentos Sociais a promoção de ações de combate a violência doméstica contra mulheres em situação de vulnerabilidade.

Além disso, também foi adicionado no orçamento do Fundo Municipal de Meio Ambiente a manutenção e preservação da pista de caminhada e Bosque localizada na Praça do bairro Parque Cuiabá.

A mensagem deve voltar ao plenário na sessão de quinta-feira (14), tendo em vista que necessita passar por duas votações.

A LDO é tida como a base para a formulação do orçamento do ano seguinte, uma vez que nela já são estabelecidas as receitas e despesas, bem como gastos com pessoal e encargos sociais.

O documento estabelece para o próximo exercício uma Receita Total do Executivo de R$ 2,2 bilhões. Este montante é oriundo da Receita Corrente somada ao valor da Receita de Capital.

Elas estão fixadas em R$ 2,1 bilhões e R$ 100 milhões, respectivamente, sendo a primeira referente a fonte 100 e a outra aos investimentos previstos, cujos recursos provêm basicamente de convênios e emendas parlamentares.

A base orçamentária LDO possui três anexos: as metas e prioridades; as metas fiscais, que incluem as previsões de receita e despesa; e os riscos fiscais, capazes de afetar as contas públicas e incluem informações de providências a serem tomadas diante dessa situação.

Já em relação às despesas para o próximo ano, a LDO demonstra que o gasto mais significativo será com pessoal e encargos sociais, no montante de R$ 1 bilhão.

As despesas de capital, que incluem investimentos e amortização da dívida, serão de R$ 108 milhões. A reserva de contingência está prevista em R$ 13 milhões.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *