https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/05/SINTEP.jpg

MAIS DE 40 DIAS PARADOS

Maior categoria de MT, professores decidem se param ou continuam a greve

A maior categoria de servidores públicos de Mato Grosso, a Educação, decide, nesta terça-feira (12), às 14h, na Escola Presidente Médici, se volta ao trabalho ou não.

A paralisação dos servidores começou no dia 31 de maio e já são mais de 40 dias em greve.

Segundo o presidente do Sindicato, Henrique Lopes, a reunião desta terça será para apreciar as propostas apresentadas pelo secretário de Educação, Marco Marrafon, na última semana.

De acordo com Lopes, entre as propostas apresentadas pelo Governo está um cronograma com data para a realização do concurso público e as nomeações previstas para 2017.

Uma outra polêmica que deve ser analisada é quanto a implementação das Parcerias Público-Privadas, as chamadas PPP.

Marco Marrafon já garantiu que a instalação das PPP não irá invadir o setor pedagógico da Educação, mas sim um projeto para atingir a infraestrutura das escolas.

Nesta segunda-feira (11), um grupo de cerca de 40 estudantes invadiu a sede da Seduc, localizada no Centro Político Administrativo, na Capital.

O grupo não deixou servidores entrar ou sair do prédio.

Os estudantes querem a suspensão das PPP e uma CPI na Assembleia Legislativa sobre as supostas fraudes descobertas na Operação Rêmora.

RGA APROVADA

A proposta do governo aprovada pela Assembleia Legislativa prevê o pagamento de 7,36% do RGA em três parcelas, o valor ainda pode chegar a 11,28%, de acordo com o enquadramento nos limites previstos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para gasto com pessoal.

A proposta do Governo do Estado foi aprovada com o apoio de 13 deputados.

O projeto prevê o pagamento de 2% em setembro (calculado sobre o subsídio de maio de 2016), 2,68% em janeiro de 2017 (calculado sobre setembro de 2016) e 2,68% em abril de 2017 (com base no subsídio de janeiro de 2017).

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *