https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/06/cadeia-e1520024193222.jpg

PAU NA MALANDRAGEM

Em 6 meses, 225 suspeitos envolvidos em roubos na Capital foram presos

Divulgação

Jovens com menos de 30 anos estão entre os 225 criminosos presos em investigações da Delegacia Especializadas de Roubos e Furtos (Derf), da Polícia Judiciária Civil, em Cuiabá.

As prisões foram efetuadas no período de janeiro a junho de 2016, em cumprimento de mandados de prisão e autuações em flagrante delito.

O número do primeiro semestre deste ano, já se aproxima do total de presos de todo o ano de 2015, que fechou com 284 criminosos levados à cadeia.

Se contabilizar os autos de prisão em flagrante, recepcionados do Plantão de Cuiabá, a Delegacia Especializada de Roubos e Furtos relata por mês uma média de 80 procedimentos.

O diretor metropolitano da Polícia Civil, Miguel Rogério Gualda Sanches, disse que a Derf, nos próximos dias, receberá incremento de novos policiais das remoções internas ocorridas no interior.

Conforme Gualda, a Delegacia também está com nova titular, a delegada Luciani Barros, em razão da saída da delegada Elaine Fernandes da Silva, por motivos de licença médica.

“Além do titular, estamos lotando mais um delegado na Derf e vamos reforçar a unidade com mais investigadores para trabalhar na atividade fim”, destacou.

Para os policiais da Derf, o fato do autor ser responsabilizado por um roubo ou furto não inibi que ele volte a cometer o mesmo crime novamente, mesmo tendo sido preso no primeiro delito praticado.

“A maioria já tem passagem pela delegacia e está em nosso banco de fotografia e dados. São reincidentes que termina nos ajudando no rápido esclarecimento de novos crimes”, declara o delegado adjunto da Derf, Marcel Gomes de Oliveira.

De acordo com o delegado, no universo de autores identificados há muitos menores envolvidos com as quadrilhas de roubos no comércio, residências, chácaras e cargas de eletroeletrônicos.

“Quando há menor apreendido, desmembramos o procedimento e essa parte vai para Delegacia Especializada do Adolescente”, completa Marcel.

Os delegados salientam que a recuperação de bens, quando se trata de pequenos objetos, é de difícil recuperação, uma vez que estes produtos são rapidamente transferidos, como dinheiro e jóias.

“O veículo tem características e você visualiza. Já joias são mais difíceis, pois um anel pode ser derretido e acabou”, explica o delegado.

O grupo criminoso é atribuído dez roubos com reconhecimento dos autores pelas vítimas.

Conforme a delegada Jannira, 7 membros da organização estão presos e responsabilizados na tentativa de roubo, que teve como vítimas um assessor e o deputado estadual, coronel PM, Pery Taborelli, ocorrido no bairro Jardim das Américas, no dia 5 de julho.

Nas investigações da Derf, está uma organização criminosa composta por onze integrantes que atuava fortemente em roubos a residências e veículos, em bairros nobres de Cuiabá.

A quadrilha é investigada pela delegada, Jannira Laranjeira Siqueira Campo, deste abril deste ano.

O líder da quadrilha é C. A. P., preso pela Derf no dia 30 de maio.

O criminoso responde processo na Vara do Crime Organizado e é mantido preso deste

O mesmo grupo é autor do roubo ocorrido no dia 18 de junho, no bairro Sucuri, que culminou na morte do  Sistema Socioeducativo, Sidney Carlos da Silva, depois de ficar nove dias internado no Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC); e ainda  no assalto à vereadora de Cuiabá, Lueci Ramos, mantida refém no dia 28 de junho, durante roubo em uma residência no bairro Boa Esperança; roubo a casa de um advogado no bairro Lixeira, em 21 de junho, entre outros assaltos à mão armada investigado na Derf.

Seu grupo é apontado em uma série de assaltos em residências, ocorridos em bairros de Cuiabá, entre eles o Santa Rosa, Morada do Ouro, Boa Esperança, Jardim das Américas, Sucuri e Lixeira.

“O trabalho que desbaratou essa quadrilha teve importante contribuição do nosso núcleo de inteligência, apoiado pela Diretoria de Inteligência”, disse a delegada Jannira Laranjeira.

De acordo com a delegada, somente no bairro Santa Rosa foram cinco roubos e todos cometidos da mesma forma, crimes de “oportunidade”, em que os bandidos ficam dando voltas pelo bairro esperando a chance de enquadrar vítimas em potencial, geralmente, saindo ou entrando nas residências.

“O objetivo deles é sempre veículos e eletrônicos. São produtos de giro rápido para fazer dinheiro, que depois é investido na aquisição de drogas e armas, ou seja, para financiar outros crimes. O roubo a residência é usado para comprar droga, que tem retorno maior”, afirma Jannira.

Orientação

Prevenção é a principal orientação para evitar roubos na região metropolitana. “Observe qualquer ato estranho fora dos padrões de rotina da sua rua ou bairro. Essa observação do morador é muito importante, porque os bandidos estão cada vez mais audaciosos, até mesmo pelos locais e horários. Vemos ocorrências em plena luz do dia”, alerta o delegado Marcel Gomes.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *