https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/07/20111201155557.jpg

PROCURA-SE UMA FAMÍLIA

Paciente está há 2 meses esperando parentes para deixar PS de Cuiabá

A Secretaria de Saúde de Cuiabá está procurando por informações sobre a família de José Rubens de Oliveira Silva, nome não confirmado oficialmente.

O homem deu entrada na Sala Vermelha do Hospital e Pronto-Socorro no dia 23 de março deste ano, trazido pelo SAMU. Vítima de espancamento, ele foi localizado na Avenida Mario Correa, no bairro do Porto.

Segundo a equipe de do Serviço Social do HPSMC, já foram feitas várias tentativas de localizar familiares do homem.

Todas sem sucesso, inclusive por meio da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), que colheu impressões digitais.

No banco de dados do órgão nada constou em relação ao homem. Também houve informações não confirmadas vindas da região de Cáceres.

Após receber alta da UTI, em maio, o paciente foi encaminhado para a enfermaria cirúrgica e posteriormente para a enfermaria da unidade hospitalar onde permanece até hoje, sem identificação oficial e sem condições plenas de se comunicar.

De acordo com as assistentes sociais, segundo as poucas informações dadas pelo  paciente através de gestos, sua família provavelmente mora no bairro Planalto, mas ele não reside com familiares.

Ele teria recebido acompanhamento no Núcleo Psicossoal (NUPS) e moraria no bairro Parque Ohara. Essa informação também não obteve confirmação.

Apesar de estável e com condições de alta hospitalar, o paciente ainda se encontra confuso e só terá alta se tiver  um acompanhante responsável ou uma instituição com cuidadores para onde ele possa ser encaminhado.

A coordenadora do Serviço Social do HPSMC, Vanda Luzia Paes de Arruda, explicou que ele terá que ter acompanhamento ambulatorial nas especialidades, oftalmologia, neurocirurgia, fisioterapia e fonoaudiologia.

“Desde que ele deu entrada na unidade estamos procurando a família por meio das informações que ele consegue nos passar, sempre muito confusas”, explicou Vanda de Arruda.

O Serviço Social também está fazendo contato com vários órgãos inclusive o  Ministério Público, para que seja localizada uma unidade,  que possa recebê-lo.

Segundo Vanda de Arruda, casos como esses acontecem na unidade onde a família alega que não tem condições de cuidar da pessoa ou mesmo por abandono. Hoje, a unidade tem três pacientes em situação semelhante.

 Quem tiver informações que possam ajudar a encontrar a família do paciente pode entrar em contato com o Serviço Social do HPSMC pelos telefones 3617 7890 ou 3617 7819.

 

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *