https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/07/algemas-e1524844605820.jpg

ATRÁS DAS GRADES

Suspeito de matar casal a pauladas em MT é preso pela Homicídios

Ilustrativa

A Polícia Judiciária Civil prendeu na manhã desta segunda-feira (25.07) P. da S. S., de 23 anos, suspeito de envolvimento em um duplo homicídio.

A prisão foi efetuada pela Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) no bairro Altos da Serra I, em Cuiabá, em cumprimento de mandado de prisão preventiva.

O preso é acusado de matar um casal no dia 6 de março de 2016, na companhia de N. P. de A., de 40, anos.

As vítimas, o casal Zilda Antônia dos Santos e João Bosco de Moraes Neto, foram mortas com pauladas na cabeça e seus corpos encontrados em um terreno baldio, no Jardim Ubirajara.

A mulher está presa desde o dia 12 de março, nas investigações da DHPP, comandadas pelo delegado Antônio Carlos de Araújo.

Ela é considerada uma liderança criminosa da região e foi esposa dos últimos três traficantes que comandaram o comércio de entorpecentes da área.

“Quando ela estava no hospital Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá foi ouvida e confessou parte do crime, dizendo que estava muito drogada e que não se lembrava direito do que havia acontecido”, disse o delegado.

O crime foi motivado por uma briga horas antes entre N. P. de A. e Zilda.

No dia anterior ao crime, a suspeita estava consumindo bebidas alcoólicas em uma mercearia da região, quando foi abordada por Zilda que pediu dinheiro para comprar uma bebida.

As duas mulheres iniciaram uma discussão e em seguida entraram em luta corporal, que foi contida pela segunda vítima, João Bosco.

A suspeita continuou no local, bebendo e consumindo drogas e por volta da 01h foi acompanhada de P. da S. S. até a residência do casal.

No local, a suspeita foi recebida com golpes de faca por Zilda, ficando ferida no rosto, tórax, braço, perna, dedos e na cabeça.

P. da S. S. agrediu a mulher com pauladas e logo em seguida João Bosco também foi agredido pelos dois suspeitos.

Os corpos das vítimas foram jogados em um terreno baldio, a cerca de 300 metros do local do crime.

Assim que a DHPP foi acionada deu início as investigações conseguindo identificar N. P. de A. como uma das autoras do crime e na depois chegou a P. da S. S..

A prisão contou com a participação dos novos investigadores chamados no último concurso público e que estão lotados na DHPP.

“Hoje se mostraram aptos e em condições de atuação para o cumprimento de mandado de prisão de alto risco”, disse o delegado Araújo.

O preso será interrogado e depois encaminhado à Penitenciária Central do Estado.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *