https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/nadaf-dois.jpg

BOMBA À VISTA

Mesmo ouvido pelo MPE, defesa nega que ex-secretário fez delação

O ex-secretário Pedro Nadaf esteve na sede do Ministério Público Estadual (MPE) prestando novo depoimento. É o que afirma o oficial de Justiça responsável por intimá-lo para as audiências do processo decorrente das segunda e terceira fases da Operação Sodoma, conforme consta no andamento processual.

Isso aliado ao fato de que ele foi transferido do Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), onde estava com outros acusados, para uma base do Serviço de Operações Especiais (SOE), faz aumentar a expectativa acerca de uma delação premiada. A defesa do ex-secretário nega a informação.

Conforme o oficial informou à juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, ele esteve por duas vezes no SOE para intimar Nadaf. “Fui informado que o réu Pedro, estava no MPE e voltaria só no final da tarde. Retornei nesta data ao SOE e o agente voltou a dizer que ele estava novamente no MPE, e ali sendo na sala Cira, procedi a intimação do réu Pedro Jamil Nadaf, às 15h44, o qual após a leitura do mandado, aceitou a contrafé que lhe ofereci, exarando a sua assinatura no verso do mandado”.

Nadaf tem um depoimento marcado para a próxima segunda-feira (15), conforme o andamento processual. Especula-se que nesta audiência seja homologada uma possível delação premiada.

Oficialmente, ele será ouvido para apresentar outras declarações, na fase de diligências complementares. Advogado de Nadaf, Omar Khalil negou qualquer tentativa de acordo de colaboração por parte do seu cliente.

Ele destacou que tem ingressado com vários recursos, todos visando a soltura do ex-secretário, preso desde setembro do ano passado, e não tem conhecimento de que Nadaf tenha falado com os promotores do MPE. Khalil disse ainda que não sabe por qual motivo houve a transferência do ex-secretário e nem tampouco porque o oficial de Justiça apresentou tais informações acerca da intimação. “Vou buscar outras informações sobre isso, mas o que posso afirmar é que a defesa desconhece a possibilidade de qualquer tipo de acordo”.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *