https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/05/perminio-pinto.jpg

PRESO NA RÊMORA

Ex-secretário de Educação tenta novo pedido de liberdade junto ao Tribunal de Justiça

Divulgação

Preso desde o dia 20 de julho no Centro de Custódia de Cuiabá, os advogados de defesa do ex-secretário de Educação do Estado, Permínio Pinto (PSDB), entraram com novo pedido de liberdade junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso para tentar soltar o ex-gestor.

Pinto já teve o pedido de liberdade negado pelo TJ e tenta pela segunda vez sua soltura.

O ex-secretário de Educação de Mato Grosso, Permínio Pinto, teve o primeiro negado no dia 27 de julho pelo desembargador Rodon Bassil Dower.

Permínio Pinto foi preso na segunda fase da Operação Rêmora, intitulada Locus Delicti, deflagrada pelo Gaeco.

Os advogados de Permínio alegam no pedido de liberdade que a competência do caso é da Justiça Federal e não Estadual, por estar envolvido no suposto esquema recursos da União.

Valber Melo e Artur Osti, que patrocinam a defesa de Permínio, pedem que esta fase da operação seja anulada.

A juíza Selma Rosane Arruda, da 7ª Vara Criminal, decretou a prisão do ex-secretário porque Permínio ainda teria forte influência dentro da Seduc, o que poderia dar, no entendimento da decisão, continuidade a recebimento de propina, provocando ainda mais prejuízos aos cofres públicos.

Ainda segundo informações que constam na sentença que levou à prisão de Permínio, é citado que o suposto grupo criminoso só agia com a autorização do então secretário de Educação.

De acordo ainda com trecho da sentença, somente a prisão de Permínio Pinto poderia cessar a atividade da suposta organização criminosa.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *