https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/02/dengue-dois.jpg

AEDES AEGYPTI

Levantamento aponta que quatro municípios de MT estão em situação de risco

Ilustrativa

O resultado do Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti (LIRAa) aponta quatro municípios mato-grossense (Santo Antônio de Leverger, Rio Branco, Paranatinga e Barra do Bugres) em situação de alerta para risco de transmissão de dengue, chikungunya e zika vírus.

Além disso, 55 (39%) municípios não enviaram as informações no período que o levantamento foi realizado (última semana de julho e primeira semana de agosto).

A coordenadora da Vigilância Ambiental da SES, Ludmila Sophia de Souza, enfatiza que os municípios que não enviaram as informações do LIRAa podem estar em risco.

Por isso, há a importância do levantamento, que garante aos agentes de combate a endemias identificarem os tipos de criadouros do mosquito e oportunamente desencadear ações de mobilização e controle do vetor.

“Temo quando cair as primeiras chuvas, já que há a presença de criadouros com ovos espalhados esperando um pouco de água para eclodir”, alerta Ludmila.

Outra situação, segundo a coordenadora, é referente aos tipos de criadouros que foram identificados no relatório.

Ela cita, por exemplo, o município de Rio Branco onde a característica dos criadouros preferenciais são os depósitos fixos (calhas, lajes, ralos, piscinas não tratadas e obras em construção,  dentre outros).

Já no município de Santo Antônio de Leverger, foram encontrados criadouros classificados como depósitos ao nível do solo para armazenamento doméstico (tambor, barril, cisternas, caixas d’água).

“Precisamos estar vigilantes nesse período de estiagem, porque os mosquitos estrategicamente estão procurando locais para depositarem seus ovos. Daí a importância de eliminar todo tipo de possíveis criadouros”.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *