https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/07/tcemt1.jpg

DECISÃO DO TCE

Servidores da Sinfra e construtora devem devolver R$ 1,3 milhão por falhas

Divulgação

Dois servidores da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) e uma construtora foram condenados pelo Tribunal de Contas a devolver R$ 1.358.289,56 aos cofres públicos.

A representação interna do Ministério Público de Contas foi julgada na sessão plenária do TCE-MT desta terça-feira, 16 de agosto.

No processo, o MPC-MT apontou superfaturamento de matéria-prima e duplicidade no pagamento da pavimentação de trecho na rodovia MT-060, entroncamento com a BR-070, no município de Poconé.

O procurador de Contas, Getúlio Velasco Moreira Filho, explica que foi constatado no processo que a empresa EBC apresentou o valor dos materiais acima da tabela máxima definida pela Agência Nacional de Petróleo – ANP.

“Constatamos ainda a sobreposição de medição, ou seja, foram pagos dois serviços incompatíveis, que teriam sido feitos no mesmo trecho”, disse o procurador.

A Secretaria de Controle Externo (Secex) do Tribunal de Contas emitiu relatório técnico pelo conhecimento e procedência da representação, bem como confirmou os valores de ressarcimento, aplicação de multas, determinações e recomendações.

O relator do processo, conselheiro Waldir Júlio Teis, acolheu a representação do MP de Contas e apresentou voto no sentido de determinar ao ex-servidor D. S. R. e à empresa responsável a devolução, em conjunto, de R$ 976.310,27,  por superfaturamento no valor de materiais betuminosos (usados pra fazer asfalto).

Determinou, ainda, que a mesma empresa e o servidor F. A. B. M. restituam juntos o valor de R$ 381.979,29 pelo pagamento irregular.

O voto foi aprovado por unanimidade. O Pleno determinou também multa no valor de 10% dos danos causados aos cofres públicos para cada um dos envolvidos.

Para a atual gestão da Sinfra, o TCE determinou que o Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) firmado entre a secretaria e o TCE, que inclui a observância de normas e procedimentos licitatórios, seja cumprido.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *