https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/08/Ricardo-Franco-Queimadas-1803.jpg

SERRA DE RICARDO FRANCO

Avião e helicóptero auxiliam no combate a incêndio em Parque Estadual

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) informa que já tomou providências para conter um incêndio no Parque Estadual Serra de Ricardo Franco, que tem 158 mil hectares em uma região de difícil acesso do município Vila Bela da Santíssima Trindade (519,8 km de Cuiabá).

Um avião do Corpo de Bombeiros, com capacidade de resposta de 3,1 mil litros de água, sobrevoou a área para fazer reconhecimento dos focos do fogo.

Além da equipe aérea, estão no local para auxiliar no combate por terra dois caminhões pipas cedidos por fazendeiros da região, que comportam 30 mil litros de água, e um helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) que transporta a equipe até pontos de difícil acesso.

Conforme o comandante do Batalhão de Emergências Ambientais (BEA), tenente coronel do BM Paulo André Barroso, o Corpo de Bombeiro se deslocou para o parque na segunda-feira (22.08) e hoje é o terceiro dia de combate. A estimativa é de que um total de 2, 4 mil hectares tenham sido queimados.

“Estamos com duas frentes de fogo. Uma segue na direção sul do parque e outra está na direção norte, queimando as encostas”. Ao todo, 40 bombeiros e cinco homens da Ciopaer estão na ação.

A frente de fogo era de 8 km. Após dois dias de trabalho intenso dois quilômetros já foram controlados restando apenas 6 km para combater.

“A mata é densa e alta. Conseguimos progredir 200 a 300 metros por hora de trabalho. Já lançamos em torno de 100 mil litros de água nesses dois dias de combate direto”.

Barroso informa que na ação desta quinta-feira eles irão utilizar um trator de esteira para aumentar o poder de combate da equipe.

“Vamos fazer aceiro para ampliar a capacidade de defesa desse fogo”. Após o controle total do incêndio, a equipe do BEA realizará uma perícia para identificar a causa.

Denúncias

Utilizar fogo para limpeza e manejo nas áreas rurais é crime passível de seis meses a quatro anos de prisão, com autuações que podem variar entre R$ 1 mil (pastagem e agricultura) a R$ 75 mil por hectares (em área de preservação permanente – APP).

Além de denunciar queimadas rurais pelo 0800 647 7363, a população também pode registrar as ocorrências  no Corpo de Bombeiros.

Nas áreas urbanas, o uso do fogo para limpeza do quintal é crime o ano inteiro, conforme a legislação de cada município.

As denúncias devem ser feitas no 193 do Corpo de Bombeiros ou nas secretarias municipais de meio ambiente.

O período proibitivo para queimadas na área rural iniciou no dia 15 de julho e segue até 15 de setembro, podendo ser prorrogado devido às condições climáticas.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *