https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/08/pm.jpg

CRIME NO CPA III

Polícia Militar baixa portaria e desliga policial executado durante abordagem

A Polícia Militar de Mato Grosso, por meio da Portaria nº 574/QCG/DGP, do dia 17 de agosto, desligou o PM Elcio Ramos Leite dos quadros da corporação em virtude da sua morte.

Elcio foi morto durante uma abordagem policial no bairro CPA III, em Cuiabá.

Segundo consta denúncia do Ministério Público do Estado, Elcio foi morto por André Luiz Alves de Oliveira.

ENTENDA O CASO

Os policiais militares Élcio Ramos Leite e Wanderson José Saraiva atuavam no setor de inteligência do 24ª Batalhão da Polícia Militar, no Bairro São João Del Rey.

De acordo com as investigações da Polícia Civil, eles foram designados para obter informações sobre a comercialização ilegal de armas de fogo na região do CPA.

E o denunciado Carlos Alberto Oliveira Junior e seu irmão André Luiz Alves de Oliveira estariam usando grupos formados através do aplicativo “WhatsApp” para oferecer à venda uma arma de fogo, tipo revólver, calibre 38, numeração 386944.

No dia 02 de agosto, por volta das 14h, os policiais militares Élcio e Wanderson José, a paisana, marcaram encontro com Carlos Alberto próximo ao terminal do CPA II, se dizendo interessados em adquirir a arma.

Uma operação foi montada para dar suporte aos dois policiais caso o crime fosse constatado e a prisão em flagrante tivesse de ser realizada.

Do terminal, o denunciado seguiu com Elcio e Wanderson até sua residência, onde funciona uma distribuidora de água, no CPA III.

Lá, o policial Wanderson percebeu que Carlos Alberto estava com uma arma na cintura e se recusou a entrar no quintal e na residência. Nesse momento, Carlos Alberto agiu com violência na tentativa de obrigar o policial a entrar, foi quando entraram em luta corporal.

Nesse momento, André Luiz Alves de Oliveira, irmão de Carlos, que estava dentro de casa sacou de um revólver e foi dar apoio ao irmão, apontando a arma para o policial Elcio, o atingindo com um tiro na cabeça.

PORTARIA Nº 574/QCG/DGP, DE 17 DE AGOSTO DE 2016. 

Desliga Policial Militar do Quadro de ativos da PMMT por falecimento 

O COMANDANTE-GERAL DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE MATO GROSSO, no uso das atribuições que lhe confere o Art. 6º, Inciso V da Lei Complementar nº 386 de 05 de março de 2010, resolve: 

Art. 1.º Desligar por Falecimento do Quadro de Ativos da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso, o SD PM ELCIO RAMOS LEITE, PMMT, Matricula Funcional n°. 229680, retroagindo seus efeitos a contar de 02 de agosto de 2016, com fulcro no Artigo 144, Inciso VII e Artigo 168 da Lei Complementar nº 555, de 29Dez14. (Estatuto dos Militares do Estado de Mato Grosso), conforme consta na Certidão de Óbito datada de 03/08/2016 de matrícula 0653750155 2016 4 00041 251 0012841 90, registrada no Cartório de Paz e Notas do Coxipó da Ponte- Cuiabá -MT – End.: Rua João Batista S. de Oliveira, 26, Vista Alegre, CEP: 78085-712, que deu como causa da morte Traumatismo Crânioencefalico, instrumento perfuro contundente.

Art. 2.º O Comandante do 1°CR – 24º BPM deverá determinar as diligências que forem necessárias para o recolhimento do fardamento, apetrechos que pertençam a Fazenda Pública Estadual e da Pistola, calibre .40, marca Taurus, n° série SEO75768, que estavam sob a posse do Ex-Sd PM Elcio Ramos Leite, remetendo a identidade funcional para Diretoria de Gestão de Pessoas e os outros materiais para a Seção de Apoio Logístico e Patrimônio, tendo para tanto o prazo de 05 (cinco) dias úteis, a partir da publicação deste ato em Diário Oficial.

Parágrafo Único. A SALP deverá observar o que preconiza a Diretriz Conjunta n. 003/2011, Registro e Porte de Arma de Fogo por Militares Estaduais, em seu item 13.1.8, alínea letra “a” e “b”, qual seja, manter sob sua guarda a arma de fogo do ex-militar até a expedição do Certificado de Registro de Arma de Fogo e entrega ao novo proprietário.

Art. 3.º A Diretoria de Gestão de Pessoas, por meio da Coordenadoria de Provimento, Desenvolvimento, Manutenção e Promoção – Gerência de Manutenção deverá tomar todas as medidas legais e administrativas quanto aos proventos Ex-Sd PM Elcio Ramos Leite.

Art. 4.º Registre-se, publique-se e cumpra-se.

Veja Mais

Um comentário em “Polícia Militar baixa portaria e desliga policial executado durante abordagem”

  1. Caio disse:

    A policia militar não é responsável pelas rondas ostensivas? Não é da policia civil o dever de realizar operaçoes de investigação, inclusive sobre disfarce?

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *