https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/10/urna-eletrônica-e1477856613305.jpg

ELEIÇÃO 2016

MT terá mais de 10 mil candidatos a prefeito e vereador em outubro

DIÁRIO DE CUIABÁ - KAMILA ARRUDA
redacao@matogrossomais.com.br

A eleição deste ano contará com 10.168 mil candidatos em todo o estado de Mato Grosso.

Destes, 382 pleiteiam a prefeitura, 383 a vice-prefeitura e 9.403 são postulantes ao cargo de vereador.

No que diz respeito a números de candidatos o PSDB, partido do governador Pedro Taques, se destaca.

A legenda possui 1.159 candidatos em todo o Estado, sendo 74 a prefeito, 41 a vice-prefeito de 1.044 mil a vereador.

Em seguida temos o PMDB, que possui 919 candidatos em Mato Grosso, onde 49 disputam o comando do Executivo municipal, 34 a vice-prefeitura e 836 são postulantes ao cargo de vereador.

Já na terceira colocação vem o PSD, legenda à qual o vice-governador Carlos Fávaro é filiado.

O partido possui 823 candidatos, sendo 56 a prefeitura, 40 a vice-prefeitura e 727 a vaga de vereador.

Como é o maior colégio eleitoral, Cuiabá possui o maior número de candidatos. No total, 473 pessoas participam do pleito de outubro deste ano.

Deste montante, seis disputam o comando do Palácio Alencastro, seis a vice-prefeitura e 473 concorrem a 25 vagas na Câmara Municipal.

EM contrapartida, dois municípios de Mato Grosso têm apenas um candidato a prefeito.

O município de Nova Mutum conta com um candidato a prefeito e 40 candidatos a vereador.

A cidade de Nova Mutum conta com 24 mil eleitores.

O candidato a chefe do Executivo municipal busca a reeleição no pleito deste ano.

Trata-se de Adriano Xavier Pivetta (PDT). O pedetista angariou o apoio de 15 partidos.

O mesmo acontece no município de Nova Xavantina.

O município também possui apenas um candidato a prefeito e 44 postulantes ao cargo de vereador.

Assim como em Nova Mutum, o postulante a chefe do Executivo municipal também busca a reeleição.

Trata-se de João Cebola (PSD), que possui o apoio de 18 partidos.

Neste ano, o Tribunal Superior Eleitoral estabeleceu um limite de gastos de cada campanha, o qual é reflexo da reforma eleitoral promovida pelo Congresso Nacional no ano passado.

No que diz respeito à eleição majoritária, em Cuiabá, os candidatos poderão gastar no máximo R$ 9.004.367,05 (nove milhões) no primeiro turno.

O montante diz respeito a 70% do valor declarado pelo então candidato que mais gastou na eleição anterior.

No segundo turno, a quantia será de R$ 2,701 milhões. Para vereador, o teto de gasto está avaliado em R$ 492.024,46.

Anteriormente, cada candidato era livre para indicar quanto iria gastar na campanha.

BRASIL

Segundo o TSE, cerca de 7,21% dos candidatos são agricultores e 6,54%, servidores públicos. Os homens são maioria (69%).

Em 99 municípios, a disputa para as prefeituras deverá ter baixo custo. Nessas cidades, há só um candidato a prefeito.

Por outro lado, a competição deve ser acirrada em Campo Grande (MS), onde há 15 candidatos a prefeito, maior número do país numa única cidade. Em 2.260 municípios haverá só dois candidatos.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *