https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/10/Policia_civil-e1490622227905.jpg

CASTELO DE AREIA

Maior golpista de Mato Grosso será ouvido nesta segunda-feira (29) pelo GCCO

Divulgação

Investigado por envolvimento em diversos estelionatos em Mato Grosso, o casal S. A. M. e W. D. M. J., foi transferido do Estado de Goiás para Cuiabá, na tarde da última sexta-feira (26), em uma aeronave do Centro Integrado de Operações Especiais (Ciopaer), da Secretaria de Segurança Pública (Sesp).

O casal teve o mandado de prisão preventiva cumprido na cidade de Itaberaí (GO), na operação Castelo de Areia, deflagrada dentro das investigações comandadas pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) e o Núcleo de Inteligência da Delegacia Regional de Cuiabá, unidades da Polícia Judiciária Civil.

Os dois suspeitos são apontados como membros da associação criminosa, que aplicava golpes para atrair investidores com falsas promessas de rendimentos a juros baixos.

Em investigação paralela, existem outros dois inquéritos policiais na 1ª Delegacia de Polícia de Várzea Grande, presididos pelo delegado Caio Fernando Albuquerque, e que apura o envolvimento do casal em golpes contra 3 vítimas, incluindo um cortume da cidade de Tangará da Serra.

O dinheiro dos golpes eram revertidos na compra de carros de luxo e outras aquisições que são investigadas.

Segundo a investigação, W. D. M. J. utilizou uma empresa para ludibriar as vítimas, com o mesmo modo de ação criminosa que desenvolvia em outra empresa, localizada em Cuiabá.

O suspeito e a mulher respondem nesses inquéritos por estelionato, apropriação indébita e associação criminosa.

Mais Vítimas

O estelionatário é considerado um dos maiores golpistas de Mato Grosso,  tendo dezenas de ocorrências registradas contra ele, por vítimas de diferentes regiões do Estado e que estão sendo apurados pela Polícia Civil.

A estimativa é que exista um grande número de pessoas que tenham sido enganas pelo casal, incluindo outros estados da federação.

Até o momento, 12 vítimas da empresa de Cuiabá foram identificadas. A mais recente delas declarou ter pago cerca de R$ 120 mil para a associação criminosa, na última na quarta-feira (24).

A Polícia Civil espera que com a deflagração da operação novas vítimas denunciem o golpe montado pela organização.

Presos

Além do casal, também tiveram mandados cumpridos M. de M. C., L. R. M. L. (condução coercitiva – irmão do ex-vereador João Emanuel), E. J. G., e o  advogado e ex-vereador de Cuiabá, João Emanuel Moreira Lima, que teve a ordem de prisão cumprida no Hospital Santa Rosa, na Capital.

Conduzido coercitivamente, o irmão de João Emanuel foi ouvido na Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), permaneceu calado em interrogatório e declarou que irá se pronunciar apenas em juízo.

E. J. G., por possuir Ensino Superior foi encaminhado para o Centro de Custódia de Cuiabá (CRC).

M. de M. C está recolhido ao Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), mesma unidade prisional para onde foi transferido Walter.

S. A. M. está recolhida no presídio Ana Maria do Couto May. O casal será ouvido na segunda-feira (29) no GCCO.

João Emanuel permanece internado sob vigilância policial e também será interrogado nos próximos dias.

Apreensões

Durante a operação foram apreendidos diversos documentos  (cheques, contratos, entre outros), computadores, notebooks, duas armas de fogo, sendo uma pistola com um vigilante da empresa de Cuiabá, em Várzea Grande, e uma arma longa (carabina de fabricação turca, com numeração raspada) em Chapada dos Guimarães, com uma pessoa contratada para fazer a segurança da residência do casal.

Os dois suspeitos foram autuados em flagrante por posse irregular de arma de fogo.

A ação apreendeu também 5 veículos: 02 BMW, uma Cherokee e uma caminhonete Amarok – três deles apreendidos em Goiás e que estão sendo trazidos para Mato Grosso.

Uma BMW foi apreendida em Cuiabá e está no pátio do GCCO. Com Assessoria

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *